-Publicidade-

Trump deve fechar acordo militar com o presidente da Polônia

Nesta quarta-feira  o presidente da Polônia, Andrzej Duda, será o primeiro líder estrangeiro a visitar Donald Trump após a pandemia do coronavírus
Foto: Olek Remesz/Wikimedia
Foto: Olek Remesz/Wikimedia | Presidente da Polônia

Donald Trump vai receber o presidente da Polônia, Andrzej Duda; Ambos devem anunciar um acordo de cooperação militar

Presidente da Polônia
Foto: Olek Remesz/Wikimedia

Nesta quarta-feira, o presidente da Polônia, Andrzej Duda, será o primeiro líder estrangeiro a visitar Donald Trump após a pandemia do coronavírus. É esperado que os países assinem um acordo de cooperação militar.

A visita de Duda pode ser vista com uma estratégia para incentivar a campanha de reeleição do mandatário polonês. O país europeu terá eleições presidenciais neste domingo.

Na visita, pode ser anunciado um envio adicional de tropas norte-americanas na Polônia, aumentando a cooperação na área de defesa entre os dois países membros da Otan. Isso é visto inegavelmente como uma medida contra a Rússia, que faz fronteira com a Polônia

Veja também: “Organização judaica ajuda poloneses que salvaram a vida de judeus no Holocausto”

O Exército dos Estados Unidos, conforme informa a agência de notícias Reuters, já trabalha para aumentar a presença militar em território polonês.

“Nós estamos trabalhando em conjunto com as autoridades polonesas para um acordo de cooperação militar e realizar a visão dos presidentes. Agora estamos focados nos detalhes finais do acordo legal, que é similar ao que assinamos com outros aliados ao redor do mundo”, informou uma autoridade dos EUA à 00.

Segundo a imprensa polonesa, os EUA devem enviar até 2 mil soldados para a Polônia, o dobro do acertado em junho do ano passado.

Um eleição difícil

A eleição presidencial da Polônia, originalmente marcada para o dia 10 de maio, foi adiada em razão da pandemia do coronavírus, conforme divulgou a Oeste.

A eleição foi remarcada para o próximo domingo, 28, apenas no dia 3 deste mês. A disputa por essa nova data causou desgaste entre o governista PiS, que possui uma frágil maioria no Parlamento, e as principais forças de oposição.

Mais: “Polônia deve restringir ainda mais o aborto”

A Polônia inegavelmente teve a sua economia muito afetada em razão da pandemia do coronavírus. Isso acabou diminuindo a vantagem tranquila que Andrzej Duda possuía nas pesquisas eleitorais.

O PiS e Duda tentam avançar uma série de pautas conservadoras, incluindo uma reforma no judiciário do país do leste europeu.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. O.mundo e conservador. Sempre foi. Sempre a direita governou a maioria dos países mesmo no período em que a esquerda obteve algumas vitórias na França , EUA e América Latina. Mas a hegemonia é da direita.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês