Universidade identifica 25 casos de nova variante da covid-19

A cepa do coronavírus que combina as variantes Delta e Ômicron foi encontrada em pacientes no Chipre
-Publicidade-
As sequências dos 25 casos de Deltacron foram enviadas para o banco de dados internacional que rastreia as alterações no vírus
As sequências dos 25 casos de Deltacron foram enviadas para o banco de dados internacional que rastreia as alterações no vírus | Foto: Reprodução/Unsplash

Uma nova cepa do coronavírus que combina as variantes Delta e Ômicron foi encontrada no Chipre, segundo a Universidade do país europeu.

A descoberta foi feita pelo chefe do Laboratório de Biotecnologia e Virologia Molecular, Leondios Kostrikis.

“Existem atualmente co-infecções por Ômicron e Delta e descobrimos esta cepa que é uma combinação das duas”, disse Kostrikis, em uma entrevista à Sigma TV, na sexta-feira 7.

-Publicidade-

A descoberta foi chamada de Deltacron devido à identificação de assinaturas genéticas semelhantes a Ômicron dentro dos genomas Delta, explicou o cientista.

Kostrikis e sua equipe identificaram 25 casos e a análise estatística mostra que a frequência relativa da infecção combinada é maior entre os pacientes hospitalizados devido à covid-19 em comparação com os pacientes não hospitalizados.

As sequências dos 25 casos de Deltacron foram enviadas para o GISAID, o banco de dados internacional que rastreia as alterações no vírus.

“Veremos no futuro se essa cepa é mais patológica ou contagiosa ou se prevalecerá”, destacou Kostrikis.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Vivemos hj a Pandemia da Paranóia e do Pânico criada pela Mídia.
    A OMS, a Indústria Farmaceutica e Laboratórios, Pseudo Ditadores estão em extase, por coleira em Humanos e fechar tudo se tornou coisa corriqueira hj em dia.

  2. Uma “pandemia” de casos devido aos “testes”. Apenas isso. Os chamados casos assintomáticos nunca foram na história das doenças respiratórias os responsáveis pela propagação dessas infecções. Ao invés disso são as pessoas sintomáticas que disseminam infecções respiratórias, não pessoas assintomáticas. Está acontecendo uma coleção macabra de políticas não-científicas decretadas que infringem nossos direitos inalienáveis, como a liberdade de movimento, a liberdade de expressão e a liberdade de reunião. Estas são medidas totalitárias e draconianas! E que estão arruinando o Brasil!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.