Xi Jinping na mira da Human Rights Watch

Em relatório, a organização internacional de direitos humanos condena a escalada de repressão à população chinesa
-Publicidade-
Xi Jinping é secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC)
Xi Jinping é secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC) | Foto: Reprodução/Flickr

A Human Rights Watch (HRW) está preocupada com a escalada de supressão de direitos humanos na China. Em relatório divulgado na quinta-feira 13, a organização compara o governo de Xi Jinping com a ditadura maoista, que foi responsável pelo aniquilamento de 70 milhões de pessoas.

“Um governo semelhante, de um só homem, levou à desastrosa Revolução Cultural do Partido Comunista Chinês [1966-1976]”, destaca o documento. Nessa época, Mao Tsé-Tung estabeleceu o Grande Salto Para Frente, uma campanha de coletivização forçada que culminou em escassez e mortes.

Mão de ferro

-Publicidade-

De acordo com a HRW, o secretário-geral do Partido Comunista está concentrando a tomada de decisões em um momento difícil para a economia chinesa, que está em plena desaceleração. Pequim sofre com uma crise imobiliária e o governo está preocupado com a queda na taxa de natalidade, que pode impactar na oferta de mão de obra futura.

“Em vez de encorajar a discussão pública sobre como enfrentar os problemas nacionais, Xi está permitindo crimes contra a humanidade”, avalia a organização. “Ele controla o aparelho judicial, afasta aliados políticos e amplia o estado de vigilância em todo o país. Tais atitudes e decisões, sem contestação, são uma receita para erros desastrosos.”

Com Xi na liderança, a ditadura chinesa aumentou a repressão em 2021. A política de tolerância zero com relação ao coronavírus e a detenção de 663 pessoas por expressarem pontos de vista divergentes sobre a pandemia são exemplos de violações das liberdades civis.

“O regime fortaleceu o poder das autoridades e impôs políticas mais duras em nome da saúde pública”, diz o relatório. “A manipulação de informações tornou-se generalizada: o governo censura e pune dissidentes.” Conforme noticiou Oeste, a intranet chinesa é dominada por apoiadores do Partido Comunista que denunciam opiniões consideradas antinacionalistas.

Principais alvos: Hong Kong e Xinjiang

A HRW também mostra preocupação com o aumento da violência em Hong Kong. Na ilha semiautônoma, os comunistas fecharam veículos de comunicação; alteraram leis eleitorais, de maneira a fortalecer o poder de Pequim; proibiram vigílias em memória das vítimas do Massacre da Praça da Paz Celestial (1989); e condenaram políticos e ativistas pró-democracia.

Por fim, a organização acusa a ditadura chinesa de crimes contra a humanidade na Província de Xinjiang. “Há um ataque sistemático aos uigures e outros muçulmanos turcófonos”, enfatiza o documento. “Isso inclui detenções arbitrárias, torturas, desaparecimentos forçados, vigilância em massa, perseguição cultural e religiosa, separação de famílias, migração forçada, trabalho forçado e violência sexual.”

Leia mais: “A mídia não tem interesse em falar a verdade sobre a China”, entrevista com Rafael Fontana publicada na Edição 88 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Chinês???….kkkkkkk….aí tudo é falsificado…ONG??…..outra farça…aliás o que se espera deste povo….O BRASIL que não se cuide não, vai sentir logo logo do que estes idiotas militotos são capazes de fazer….”..chingwantinganei este é o lema em tudo que é proveniente da China.”….

  2. Ah, se essa ong fosse mesmo pelos direitos humanos!!! Mas é mais uma lacradora movida a dinheiro e interesses, deve estar interessada num patrocínio da Ch3na 🤨 direitos humanos do lado deles, claro 🙄

  3. Kkk… A Ana Paula Henkel já havia cobrado dias atrás um posicionamento mais coerente dessa Human Rights Watch. Infelizmente parece mais uma jogada muito manjada. Espero estar errado.

  4. Esse é o futuro do Brasil se os brasileiros (?) incorrigíveis e devotos ao socialismo/comunismo (PCdoB, PSOL, PT, e bota mais uns 20 partidos no saco), APERTAREM o botão de uma urna eletrônica que Barroso impôs ser segura e trouxerem de volta a guangue que oficializou a corrupção no país, que colocou os 9 vergonhosos do STF em suas cadeiras; esses brasileiros (?) que não têm discernimento entre Estado e indivíduo, que crêem que o Estado seja o gerador da riqueza… Bom, aos jovens que não têm a proteção da família, aos analfabetos e nascidos na marginalidade, excluindo algumas exceções, um recado final: temos uma terra só, somente um país. O futuro está na DEMOCRACIA (alguém diga isto ao Xi Jinping)! Votemos conscientemente ou anulemos o voto, se o fardo de votar corretamente for muito pesado.
    Sinto muito pesar por Hong Kong, pelo último imperador chinês e pelos milhões de chineses mortos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.