Na cola do bolsonarismo, PTB quer dobrar número de prefeitos - Revista Oeste

Edição da semana

Em 31 jul 2020, 11:00

Na cola do bolsonarismo, PTB quer dobrar número de prefeitos

31 jul 2020, 11:00

PTB projeta eleger no mínimo 400 prefeitos e 2 mil vereadores. Na esteira do bolsonarismo, meta é ambiciosa, mas não impossível de atingir

Oswaldo PTB Senado

Presidente do PTB, Roberto Jefferson tem filiado bolsonaristas, como o jornalista Oswaldo Eustáquio, e promete candidaturas fortes para as eleições de 2020 | Divulgação

O PTB tem metas audaciosas para as eleições municipais. Ambiciosas, mas não impossíveis, defende o presidente nacional do partido, Roberto Jefferson. O partido projeta eleger, pelo menos, 400 prefeitos. Para o Legislativo municipal, a meta é fazer pelo menos 2 mil vereadores.

Caso o PTB consiga fazer exatos 400 prefeitos, terá elevado em 53,8% em relação às eleições de 2016. Nas últimas eleições municipais, o partido fez 260. Mas Jefferson quer chegar nos 100% de crescimento. “Queremos dobrar o número de prefeitos e vereadores”, destaca a Oeste.

O mínimo de 2 mil vereadores projetado por Jefferson é modesto. Isso porque, em 2016, o PTB elegeu um total de 3.049. Por esse motivo, o partido acredita que as previsões são voláteis e abertas a revisões. Sobretudo à medida que mais bolsonaristas são filiados pelo partido.

A aproximação com o presidente Jair Bolsonaro é um dos motivos que o leva a acreditar nas projeções de crescimento em 2020. Mas não é o único. Ele avalia que o trabalho feito dentro do partido para retirar a legenda das “páginas policiais” ajudam a projetar a meta ambiciosa. “Tirei o PTB do noticiário negativo e trouxe para o positivo. Sabe o que eu ganhei com isso? Respeito, confiança, credibilidade”, celebra.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Parabéns a revista Oeste pela informação dada com responsabilidades E acima de tudo a verdade.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês