‘Não há inconsistências em meu currículo’, defende-se Sabará

Edição da semana

Em Em 26 out 2020, 13:50

‘Não há inconsistências em meu currículo’, defende-se Sabará

26 out 2020, 13:50

Político teve candidatura invalidada pela Justiça Eleitoral

filipe sabará x partido novo x candidatura a prefeito de são paulo

Filipe Sabará dispara mais críticas a João Amoêdo

Depois de se tornar alvo do Conselho de Ética do Novo, ser expulso do partido, ver sua companheira de chapa renunciar e, agora, ter a candidatura à prefeitura de São Paulo invalidada pela Justiça Eleitoral, Filipe Sabará se defende. Ele volta a afirmar que a expulsão não tem nada a ver com inconsistências profissionais — motivo alegado pelo diretório nacional da legenda.

Leia mais: “13 políticos comunistas com patrimônio de dar inveja a qualquer capitalista”

“Não há inconsistências em meu currículo; pelo contrário, passei a juventude estudando, me capacitando e trabalhando muito para construir ferramentas que promovem oportunidades reais para as pessoas que mais precisam”, garante Sabará em postagem no Twitter.

Quanto à expulsão do Novo, Sabará voltou a disparar críticas diretas contra o fundador e ex-presidente do partido, João Amoêdo. De acordo com ele, o conflito interno na legenda se deu por elogios à gestão do presidente Jair Bolsonaro. Dessa forma, aproveitou a situação para ironizar a denominação da agremiação partidária.

“Fui expulso do Partido ‘Novo’, por não aceitar ser obrigado a pensar como um dos fundadores, João Amoêdo, que ataca o presidente Bolsonaro o tempo todo (no Twitter), e defendi as boas ações do governo federal, sempre que entendi que deveria”, afirmou Sabará.

Situação eleitoral

Fora as críticas a Amoêdo, Filipe Sabará comentou a decisão da Justiça Eleitoral de invalidar sua candidatura a prefeito de São Paulo. Sem a companhia da vice, Marina Helena, que renunciou, ele sugere que pode nem sequer tentar reverter a situação, aceitando, assim, que está fora das eleições deste ano.

“Cabe recurso novamente e estamos avaliando a melhor decisão a ser tomada pois sem a vice que escolhi as coisas mudam bastante de figura”, admitiu Sabará. “De qualquer forma, nosso propósito de servir e promover oportunidades relevantes para quem mais precisa está mais vivo do que nunca! Se não for dessa vez, nem dessa forma, será com outras portas e alianças”, prosseguiu o político, que, de acordo com o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), está com a candidatura “indeferida”.

 

Eleições 2020: Confira o que é notícia no site da Revista Oeste

_____________________

Notícias sobre eleições 2020, economia, política, Poder Judiciário e muito mais. Receba os destaques do site da Revista Oeste diretamente no WhatsApp. Clique aqui e siga os passos para fazer parte da nossa lista de transmissão.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. O Novo é um partido com dono (e o dono o criou para ser presidente do Brasil). Esse é o problema.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês