Nervosismo comanda os mercados neste início de semana

Edição da semana

Em Em 26 out 2020, 09:40

Nervosismo comanda os mercados neste início de semana

26 out 2020, 09:40

Previsões ruins sobre o coronavírus na Europa e nos Estados Unidos e inexistência de acordo sobre pacote de estímulos norte-americano deixam investidores ansiosos

mercado financeiro, estados unidos, europa, eleições americanas 2020, coronavírus, segunda onda, mike pence, joe biden, petróleo, democratas, paulo guedes, eletrobras, senado, câmara dos deputados

Eleição de Joe Biden causa pavor nos produtores de petróleo | Foto: Gage Skidmore/Flickr

Nervosismo marca o início da semana nos mercados financeiros da Europa e dos Estados Unidos.

No Velho Continente, a segunda onda de coronavírus continua a assustar, com uma previsão ruim do The Wall Street Journal de que, em comparação com a primeira, seis vezes mais pessoas possam se infectar pelo vírus chinês desta vez.

Já nos Estados Unidos, além dos novos casos da doença, que chegou até mesmo à equipe do vice-presidente Mike Pence, a falta de acordo sobre o pacote de estímulos à economia faz com que se acredite que não existirá nenhum conjunto de medidas até as eleições.

Aliás, estas ocorrem na próxima semana — em 3 de novembro — e também geram ansiedade nos investidores.

Com aversão ao risco, o dólar sobe e o petróleo despenca. O “ouro negro” tem duas fortes razões para afundar: pesquisas eleitorais ainda mostram Joe Biden na frente, e ele já avisou que, caso vença, deve colocar novamente o país em confinamento contra o coronavírus.

Para piorar, os democratas, como Biden, são contrários ao uso de combustíveis fósseis, derivados do petróleo.

Aqui no Brasil, pelo menos, as notícias são boas. O ministro da Economia, Paulo Guedes, em conversa com interlocutores no fim de semana, afirmou que a privatização da Eletrobras já está acertada com o Senado. De acordo com ele, agora só falta conversar com a Câmara dos Deputados.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Agora é rezar para Trump ganhar.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês