No limite do prazo, Senado aprova socorro de R$ 20 bi a empresas

Edição da semana

Em 1 out 2020, 19:09

No limite do prazo, Senado aprova socorro de R$ 20 bi a empresas

1 out 2020, 19:09

Empresas que tiveram, em 2019, faturamento bruto anual entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões serão as beneficiadas pelo crédito

Eleições novembro

Texto foi aprovado em votação simbólica | Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

No dia em que perderia a validade, ou seja, nesta quinta-feira, 1º, a Medida Provisória 977/2020 foi aprovada pelo Senado em votação simbólica. O texto abre crédito extraordinário de R$ 20 bilhões para garantir socorro a pequenas e médias empresas afetadas pela pandemia.

A MP permite que a União conceda a garantia a empréstimos feitos pelos bancos a empresas que tiveram, em 2019, faturamento bruto anual entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões. Os empréstimos devem ser realizados no âmbito do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac-FGI) até 31 de dezembro de 2020.

Além das pequenas e médias empresas, poderão ter acesso ao empréstimo com garantia também as associações, as fundações de direito privado e as sociedades cooperativas, exceto as de crédito.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês