O Brasil que não se rendeu ao vírus chinês - Revista Oeste

Em 21 Maio 2020, 16:47

O Brasil que não se rendeu ao vírus chinês

21 Maio 2020, 16:47

Dezenas de municípios conciliaram o combate à pandemia com a luta pela sobrevivência da economia

Enquanto centenas de cidades brasileiras contemplam a erosão econômica decorrente do isolamento social, outras resolveram defender simultaneamente a saúde da população e das finanças municipais. Com medidas que incluem o uso de máscaras, álcool gel, distanciamento entre as pessoas e limite de clientes dentro dos estabelecimentos, vários pontos do país estão conseguindo percorrer com sucesso o caminho do meio.

Confira como estão alguns locais onde o Brasil não parou:

Camanducaia (MG): A cidade do sul de Minas Gerais fechou durante dois meses os hotéis e restaurantes – que puderam funcionar apenas com serviços delivery. Nesta quarta-feira, 20, esses serviços passaram a trabalhar com 30% da capacidade. Em 1º de junho, o planejamento é aumentar para 50%. Lojas e outros estabelecimentos permaneceram abertos, com várias medidas de segurança.

Monte Verde (MG): Distrito de Camanducaia, a estância turística não permitiu a entrada de forasteiros durante os últimos dois meses. Nesta quarta-feira, 20, hotéis e restaurantes puderam começar a funcionar com 30% da capacidade. Temendo uma invasão de turistas por causa da decretação do feriado prolongado em São Paulo, o prefeito Edmar Dias optou por restringir o número de visitantes e admitir apenas a circulação de pessoas que estão hospedadas na cidade. A partir de 1º de julho, a ideia é ampliar a permissão para 50%.

Curitiba (PR): Depois de permanecerem fechados por algumas semanas, restaurantes, lojas e outros estabelecimentos reabriram na capital do Paraná. No vídeo, é possível ver praticamente todos usando máscaras. Nas filas, o distanciamento entre as pessoas é de mais de um metro.

Também em Curitiba, a empresária Denise de Souza conta que, num dos centros comerciais da cidade, restaurantes limitaram a quantidade de clientes, mas permaneceram abertos. Algumas lojas chegaram a ser inauguradas em plena quarentena.

Blumenau (SC): Se não fossem as máscaras nos rostos dos pedestres, o vídeo abaixo poderia ter sido gravado antes mesmo do começo da pandemia.

Pouso Alegre (MG): O vídeo gravado em um bar da cidade mostra todos os garçons usando máscaras e uma grande distância entre as mesas. “Entramos com máscaras, higienizamos as mãos com álcool e sentamos”, conta um dos clientes. “Se sair da mesa, é preciso ir ao banheiro também com máscara”.

Os vídeos são apenas alguns exemplos de que nem todas as cidades brasileiras se renderam ao vírus chinês.

TAGS

3 Comentários

  1. Excelente
    Só assim, com a convivência, o vírus será vencido. Vamos de máscara! Mas vamos!

    Responder
  2. “Algumas lojas chegaram a ser inauguradas em plena quarentena.”
    Vivaaaa!

    Responder
  3. A ignorância é contemplada como virtude. 1984.
    Sinais dos tempos

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coronavírus

Assine a nossa news

Revista Oeste — Edição 10 — 29/05/2020

Oeste Notícias