O coronavírus será pior para a economia do que a Dilma? - Revista Oeste

Edição da semana

Em 15 set 2020, 14:30

O coronavírus será pior para a economia do que a Dilma?

15 set 2020, 14:30

Vírus chinês precisa provocar dois anos seguidos de recessão para ser pior do que a ex-presidente

dilma rousseff X pm de minas gerais

A ex-presidente Dilma Roussef | Foto: REPRODUÇÃO/NBR

O governo Dilma Roussef (PT) causou a pior recessão que o Brasil já passou. Mantido pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), o histórico sobre a evolução do desempenho econômico brasileiro revela que apenas o coronavírus pode ser pior do que a ex-presidente para a economia do país. E isso somente acontecerá se o crescimento previsto pela instituição para 2021 não se concretizar.

Leia também: Brasil crescerá 3,6% em 2021, projeta FMI

Dilma foi eleita pela primeira vez em 2010, na esteira de seu antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Já no segundo ano de seu governo, o desastre estava anunciado com a diminuição do ritmo de expansão de 7,5% em 2010, para 1,9% em 2012. Apesar do resultado pífio na economia, a petista conseguiu se reeleger em 2014.

Em 2015, no entanto, Dilma e seus subordinados não conseguiram explicar porque o país encolhia enquanto o mundo crescia. A economia global, naquele ano, cresceu 3,5% enquanto a nacional diminuiu 3,6% — o pior resultado registrado para o país desde 1981.

Impeachment de Dilma Roussef e os efeitos econômicos no país

No final de agosto de 2016, Dilma perdeu o mandato. A economia brasileira, contudo, não se livrou dos efeitos de sua gestão. No ano do impeachment da petista, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro encolheu 3,3%. Foi a primeira queda em dois anos seguidos, de acordo com registros do FMI.

Desde de 2017, a economia brasileira vinha se recuperando a passos lentos. O PIB nacional crescia cerca de 1% anualmente até 2019. Em 2020, no entanto, a pandemia do coronavírus fez a economia mundial despencar. Com o Brasil não foi diferente.

O FMI estima retração de 5% na economia mundial e 9,1% na brasileira em 2020. Todavia, a mesma instituição prevê que a recessão não deve continuar em 2021, quando o mundo deverá crescer 4,8%, e o Brasil, 3,6%.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Uma coisa é certa, tanto o Covid19, como Dilma, são vírus altamente perigosos.

    Responder
  2. Artur me desculpa….I M P O S S Í V E L !!! PIOR q Dilma???pior q Lula??? Só o fim dos tempos.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Supremas safadezas

Como os ministros do Pretório Excelso, o promotor da minha infância se julgava onipresente, onisciente e onipotente

A Suprema Corte e o abuso do poder

Quando juízes se tornam “superlegisladores”, as instituições se fragilizam e a sociedade perde a fé no sistema democrático

David Hume cancelado

Está em curso uma espécie de eugenia intelectual que conta com a simpatia ou covardia de reitores e professores de prestigiadas universidades internacionais

Vacina contra ditadura

Na ONU, Trump fez o que todo mundo com juízo deveria ter feito — e não fez, sabe-se lá por que mistério das escrituras empáticas

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

E chegamos à era dos ciborgues

Teremos nosso potencial mental multiplicado e nossas ações serão, literalmente, rápidas como o pensamento. O que faremos com esse novo poder?

Os intelectuais e a sociedade

Intelectuais ignoram que há mais sabedoria na população em geral do que num indivíduo qualquer, por mais inteligente que ele seja

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês