O monstro e seus sócios - Revista Oeste

Revista

O monstro e seus sócios
Os que dizem que é pecado permitir que as sociedades funcionem responsavelmente são os mesmos que estão dizendo em silêncio o que Lula disse aos berros
22 Maio 2020, 10:41

Luiz Inácio da Silva falou à nação: “Ainda bem que a natureza criou esse monstro chamado coronavírus”. Assim o ex-presidente comemorou a destruição do país provocada pela paralisia decorrente da epidemia. Segundo ele, o bem-vindo microrganismo infeccioso serviu para arruinar a economia — e isso é muito bom porque assim Paulo Guedes se ferra e ele pode dizer que eficaz era o parasitismo estatal do PT.

Não se sabe se foi a natureza que criou “esse monstro chamado coronavírus”. Mas com certeza foi ela que criou esse monstro chamado Lula — com a cumplicidade dos inocentes úteis que até hoje lhe dão voz. Esse monstro chamado Lula está condenado a mais de 20 anos de prisão por destruir o Brasil e atirar o povo na maior recessão de sua história sem a ajuda de doença nenhuma. Ou seja, uma praga que nem a OMS ousaria tipificar.

Lula saiu de seu lockdown particular na Polícia Federal por uma manobra vil do STF — que numa canetada transferiu o lockdown para o resto do país, dando poderes discricionários a governadores e prefeitos aloprados de todo o território nacional. O STF soltou Lula e prendeu o Brasil.

Mas tudo tem seu lado bom. Ao comemorar o surgimento do coronavírus, com uma desinibição que só ele tem, Lula deu voz a toda essa gente perfumada e agourenta cuja inconfessável torcida pela covid-19 tem estado confinada no armário.

O ex-presidente falou por muita gente. Lula é o libertador das cassandras.

Imagine como devem ter se sentido aqueles que inflamam as estatísticas virais ao ouvirem “ainda bem que a natureza criou esse monstro”. Identificação imediata e total.

Não sabe da inflamação nas estatísticas? Sabe sim. Só não está ligando o nome à pessoa. Um exemplo brando: enquanto Lula comemorava a covid, você lia as manchetes sobre mais de mil mortes pela epidemia em um único dia no Brasil. Sem querer estragar o clima de celebração, você poderia ter ido aos boletins oficiais e constatado que “em um único dia”, segundo o novo dicionário epidêmico, significa “em vários dias”. Traduzindo: das 1.179 mortes que as manchetes acharam por bem colocar num dia só, 225 haviam ocorrido “nos últimos três dias” — e as demais antes disso.

Que objetivo teria alguém cuja missão é informar ao confundir deliberadamente número de óbitos registrados em 24 horas (referente a vários dias) com número de óbitos ocorridos em 24 horas?

Será que esse pessoal está achando que a população precisa de um pouco mais de angústia? Ou será que para eles tanto faz quem morreu ou deixou de morrer, porque na manchete não vai aparecer a cara de ninguém mesmo — e número é tudo igual?

Infelizmente não foi a primeira vez que ocorreu esse lapso estatístico — na verdade foi a enésima. Se não estão reclamando, eles vão em frente.

E já que estamos aqui fazendo o serviço sujo — atrapalhando a celebração de Lula e suas cassandras — aproveitemos para assinalar: quase 20% de todos os óbitos por coronavírus no Brasil estão, oficialmente, “em investigação”. Nessa epidemia, as estatísticas estão repletas de “óbitos presumidos” — instituto favorecido em certos casos legalmente, como no decreto do governador de São Paulo, João Doria, permitindo atestar como possíveis covid-19 óbitos sem causa definida.

Vale assinalar também que essas estatísticas, bem como de infectados e internados, estão entre os critérios para distribuição das verbas de emergência, hoje objeto de investigação policial em vários Estados.

A forma mais eficaz de enfrentar a epidemia é conhecer a progressão dela com a máxima exatidão possível.

Mas se você buscar rigor estatístico será acusado de querer minimizar o problema. Aqueles que o acusarão são os mesmos que fazem licença poética com número de mortes. E que dizem que a única saída contra a morte é enfiar a população inteira em casa — onde estão hoje, segundo a própria OMS, as maiores frentes de contágio.

O Brasil precisa de uma devassa urgente nas estatísticas da epidemia. Isso é missão para a Polícia Federal em parceria com o Ministério da Saúde — de preferência, numa força-tarefa em que não haja ninguém dedicado a lustrar a própria biografia.

E você precisa entender: os que lhe dizem que é pecado permitir que as sociedades funcionem responsavelmente (com distanciamento, controle e isolamento de vulneráveis) são os mesmos que estão dizendo em silêncio o que Lula disse aos berros.

Leia também a reportagem exclusiva “A nova pedalada do PT”.

TAGS

39 Comentários

  1. Lula tem que ir para um manicômio judicial. Esse desequilibrado está comemorando o vírus chinês, não se importando com o número de mortos que a epidemia vem causando diariamente. Esse crápula tem que ser execrado pela sociedade.

    Responder
    • E junto com ele 44 milhões

      Responder
      • Além de um.psicopata, ele tb raciocina mal ao afirmar que o Estado é a solução para esse tipo de problema, quee como bem sabemos, só tomou a dimensão que tomou ,em função de um estado forte e autoritário que o ocultou por diversas semanas em consonância com.a OMS. Estado que tb influenciou a organização para que postegasse a decretação da pandemia. Estado forte é a soluçâo para gente mal intencionada deitar raízes e se manter no poder. Não resolve pandemia nenhuma. O exemplo europeu deixa isso claro.

        Responder
      • 52 jumento

        Responder
    • Por que manicômio judicial ? Tem q ser cadeia mesmo, sem regalias !

      Responder
    • Fiuza, eu acho a Oeste maravilhosa, não tem nada de sensacionalista, mas também a Oeste não apresenta o detalhamento dos óbitos registrados no dia no Boletim Covid. Inclusive, eu escrevi um e-mail para a REDAÇÃO DA OESTE, há umas 3 semanas, falando sobre o assunto, mas não obtive resposta. Sugeri tb uma repprtagem sobre o tema. Notei que muitos amigos ficavam desesperados com o número de óbitos registrados , tomando-os como o número de mortes das últimas 24 horas e mostrei a eles o Boletim do MS, onde esses dados são bem especificados.

      Responder
      • Por que vc não sugere que a revista apresente esses detalhamentos, como consta no Boletim do MS? E que faça um reportagem com o pessoal do MS sobre o número real de mortes dos últimos dias, sobre a demora na contabiluzação- imagino que isso esteja diminuindo em função do aumento da testagem

        Responder
  2. Fiuza certeiro como sempre! Para os torcedores do vírus só é considerado ciência se concordar com eles.

    Responder
    • Sensacional Fiuza! Parabéns pela lucidez!

      Responder
      • Será que daqui a 20 anos ainda iremos ficar nessa comparação.
        No governo tal…

        Responder
      • “O Brasil precisa de uma devassa urgente nas estatísticas da epidemia. Isso é missão para a Polícia Federal em parceria com o Ministério da Saúde — de preferência, numa força-tarefa em que não haja ninguém dedicado a lustrar a própria biografia.”
        Que promor! Parabéns Fiuza!!!

        Responder
        • *primor

          Responder
  3. Fiuza nunca decepciona

    Responder
  4. Como sempre um texto claro e objetivo.
    Os da seita, seguem não concordando com as evidencias!

    Responder
  5. Me recuso a pronunciar ou escrever o nome desse ser abjeto. O mal que ele e sua quadrilha fez e faz ao Brasil, entrará para a História, a não ser que ela seja escrita pelos esquerdistas e canalhas que pululam pelo País.

    Responder
  6. Excelente!!

    Responder
    • Parabéns pela reportagem!!!

      Responder
  7. Cada vez mais satisfeito com minha assinatura da OESTE… Demorou!!!

    Responder
  8. Parabéns Fiuza; como sempre comentário honesto e objetivo.

    Responder
  9. Certa vez li uma história, verdadeira por sinal, ocorrida nos tempos da Idade Média, quando um infeliz ficou preso inutilmente por 24 anos, tudo porque nunca ousou abrir a porta. Todos dias o carcereiro vinha, executava sua tarefa, apenas fingia que trancava a porta e ia embora. E desse jeito passaram-se 24 anos. Se pararmos para refletir um pouco, veremos que o nosso país também experimenta algo semelhante. Vive há décadas preso às narrativas mentirosas da esquerda, que sorrateiramente vinha contando, até então, com a mente ingênua de grande parcela de nosso povo, além da vista grossa e preguiça mental da direita. Agora, com essa pandemia e seus desvarios juramentados, precursores de várias desgraças ainda por vir, como se prevê, a coisa não tem mais jeito não: agora é pegar ou largar.

    Responder
  10. É muito prazeroso ler um texto tão claro, tão bem escrito. Parabéns, Fiuza. Sou sua fã

    Responder
  11. perfeito ! Lula é uma ofensa e uma afronta ambulante ! E todos, que de uma forma ou outra lhe dão espaço tem no seu DNA a mesma marca .. só me consola saber é que ele também tem prazo de validade e um dia a gente se livra dele ..

    Responder
  12. Bendita hora que assinei Oeste, e dei uma bela banana para a Crusoera. Aos poucos, vou me entrosando com os responsáveis por essa excelente publicação.

    Responder
    • Também deu uma “banana” para o gadelha, as pirralhas e o jose (sem acento) ? KKKK. Parabéns. Esse que torcem contra o Brasil são os BOSTRUMES.

      Responder
    • Eu tb. Crusoé nunca mais. A minha assinatura do Antagonista nâo terminou ainda, mas nâo entro naquele lixo desde que comecei a assinar a Oesre. Outro nível! Tem alguma coisa estranha naquelas publicações, que não parece ser apenas uma questão de ponto de vista Hoje liguei para o Estadao para cancelar a assinatura.. O problema é que não atendem de jeito nenhum kkk. É muita picaretagem- tentam de toda forma tornar impossível o cancelamento.

      Responder
  13. Sempre excelente!

    Responder
  14. FIUZA, o que mais impressiona é a quantidade de crimes praticado por esse BANDIDO e a total blindagem pela Extrema Imprensa e do Judiciário, incluindo o STF que modificou a legislação para soltá-lo. Isso denota uma decadência moral, cultural e espiritual sem precedentes na história. Compactuar com o crime é ser co-particípe dos delitos praticados.

    Responder
  15. Parabéns pelo texto. E que esse ladrao pague pelo seus roubos

    Responder
  16. Sobre a recontagem dos efetivamente mortos pelo coronavírus, sugiro ao atual ministro da saúde que estruture uma equipe para auditar os atestados de óbito em todo o Brasil para se certificar sobre a veracidade das informações. Tenho a intuição que se desmontará muitas narrativas e muitos executivos, estadual e municipal, serão convidados a depor na PF.

    Responder
  17. O episódio da nacionalização da refinaria de gás da Petrobrás, na Bolívia, se deu após o seguinte diálogo entre o Lhama de Franja e o Carniça:
    Lhama: Eu quero nacionalizar e preciso da sua ajuda.
    Carniça : Você pode fazer isso e eu fico quieto. Mas com uma condição, de tudo o que de agora em diante for arrecadado, 30 % vai para o Foro de São Paulo.
    Lhama: Concordo
    Isso nada mais é do que TRAIÇÃO Ã PÁTRIA!
    Ora, o que se faz com traidores da pátria?

    Responder
  18. LULADRÃO ESTÁ NA DELE, O CULPADO DELE FAZER/FALAR BESTEIRA É SOMENTE DO S.T.F.

    Responder
  19. O Ministério da Saúde tem que dar um jeito de corrigir isso junto às secretarias de saúde dos Estados. Publicizar melhor a questão do número de mortes que ocorreu no dia. Acontece que por exemplo: Se houve 300 mortes na quarta, 300 na quinta, 300 na sexta, e isso só foi repassado na segunda imediatamente posterior, eles vão contabilizar, além dos registros da própria segunda feira, o acumulado de mortes dos dias anteriores. E os jornais (JN, Gnews etc) enchem o peito para noticiar a “marca histórica”, “o recorde”, “a ultrapassagem de outros países” (como se fossem Olimpíadas).

    Responder
  20. O STF soltou Lula e prendeu o Brasil.
    Em oito palavras a radiografia da realidade brasileira.
    Isso e´Jornalismo.
    Parabens Fiuza.

    Responder
  21. Artigo I – M – P – E – C – Á – V – E – L ! ! !

    Responder
  22. Parabéns Fiuza, time da Oeste está excelente.

    Responder
  23. O mais impressionante de tudo isso é que há um monte de gente, supostamente bem informada, que não só acredita como apoia essa mega manipulação mundial do ‘fique em casa’. Quanto ao molusco, é também impressionante sua capacidade de continuar fazendo mal ao País e continuar fora da cadeia. Nossa Justiça prova, a cada dia, que não passa de um ventríloquo dos bandidos instalados no Congresso.

    Responder
  24. Lula e seus asseclas são os “mercadores da Desgraça”!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Revista Oeste — Edição 10 — 29/05/2020

OESTE NOTÍCIAS