O mundo em transe - Revista Oeste

Revista

O mundo em transe
Somos o novo Talibã, explodindo estátuas e monumentos históricos, apenas com um pouco mais de " sofisticação ", agora dizendo que é pela “igualdade e inclusão”?
26 jun 2020, 08:47

O famoso romance distópico de George Orwell, 1984, não parece ser mais ficção. O mundo atravessa dias estranhos, para não dizer bizarros, que poderiam ter saído facilmente das páginas do livro publicado em 1949. As palavras de Orwell aumentaram em popularidade nos últimos anos, e por uma simples razão: as sociedades modernas estão se tornando cada vez mais parecidas com o que foi descrito na obra do autor, seja na vigilância em massa, no uso incessante de propaganda, na guerra cultural perpétua ou no culto à personalidade que cerca líderes políticos e ativistas. O romance de Orwell é presciente de várias maneiras.

Obviamente, o Ocidente permanece muito mais livre do que a sociedade descrita em 1984. Mas fica cada dia mais claro que os sintomas da atual sociedade já mostram um tipo de totalitarismo que ele satirizou no romance. O que seria apenas encontrado nas distópicas páginas orwellianas agora parece mais próximo da realidade do que imaginávamos. Se pararmos para pensar, é assustador ler o que Orwell escreveu há mais de setenta anos, como se profetizasse os tempos atuais: “Quem controla o passado controla o futuro; quem controla o presente controla o passado”.

A epidemia da covid-19, o confinamento em massa em todo o mundo, os protestos nos Estados Unidos com saques, tumultos e incêndios criminosos que se seguiram ao assassinato de George Floyd e a campanha de demonização da polícia resultaram em armas poderosas para que a esquerda encenasse a mais nova revolução cultural. Estátuas estão sendo derrubadas, revisionismos históricos estão em curso e a ditadura do pensamento das páginas de 1984 parece ter saído do papel: “Todos os livros foram reescritos, todas as imagens foram repintadas, todas as estátuas, ruas e edifícios foram renomeados, todas as datas foram alteradas. A história parou”.

Os novos revolucionários jacobinos tentam amordaçar quem ousa questionar os “fatos”

Para reescrever o curso da sociedade e dominar, incendiários incitaram a violência e destruíram pequenas empresas de propriedade de negros. Tudo em nome do Black Lives Matter, das “vidas negras”. É mais um capítulo na agenda na nova revolução. E não se assuste ao folhear 1984 e encontrar a “receita” para tal passo: “O ato essencial da guerra é a destruição, não necessariamente de vidas humanas, mas dos produtos do trabalho humano. A guerra é uma forma de despedaçar, de projetar para a estratosfera ou de afundar nas profundezas do mar materiais que, não fosse isso, poderiam ser usados para conferir conforto excessivo às massas e, em consequência, a longo prazo, torná-las inteligentes demais”.

Nesta semana, mais uma vez, a tentativa de amordaçar quem ousa questionar os “fatos” dos novos revolucionários jacobinos, das ruas e das redes sociais, foi posta em prática. Durante o fim de semana esportivo norte-americano, que aos poucos volta à vida normal, vimos um evento digno das páginas orwellianas. Um membro da equipe do piloto negro de corrida de carros Bubba Wallace, que participa da Nascar, comunicou à organização do evento no Alabama, onde competia, que uma “forca” havia sido encontrada na garagem designada ao piloto. Wallace, que apoia abertamente o grupo ativista Black Lives Matter, e que, inclusive, chegou a pintar o nome da organização em seu carro, disse em uma entrevista que sua equipe havia descoberto a corda que estava amarrada na porta da garagem como uma forca, e que aquilo claramente era uma “mensagem” de ódio e racismo ao piloto.

Imediatamente, o caso viralizou e tornou-se manchete em todo o país. Quem teria colocado uma “forca” na garagem de um piloto negro, fazendo alguma alusão macabra aos tempos de segregação racial na América? Acionado, o FBI designou quinze agentes para investigar o caso de crime de ódio. Antes da corrida, uma passeata na própria pista foi feita com Bubba Wallace chorando em seu carro, empurrado por todos os outros competidores numa demonstração contra o racismo.

O mal consegue esconder-se no discurso dos radicais antirracismo

Alguns fãs e membros da imprensa, no entanto, apesar do apoio às manifestações de solidariedade ao piloto, levantaram questionamentos pertinentes, já que não estava claro se uma “forca” havia sido colocada propositadamente para ofender ou intimidar Bubba, o único piloto negro da Nascar. Quem ousou pedir prudência até que as investigações fossem concluídas foi imediatamente tachado de racista. Calorosos debates sobre a suposta forca tomaram conta do noticiário por dois dias, com inflamados discursos sobre o “racismo sistêmico da polícia”, mesmo que os números do Departamento de Justiça dos Estados Unidos não mostrem isso. Exibindo as imagens de dezenas de pilotos brancos apoiando e abraçando Bubba Wallace, grandes canais de TV, como CNN e MSNBC, levaram ao ar discussões alimentadas por seus âncoras negros, que ganham salários astronômicos, de como a América — que elegeu um presidente negro por dois mandatos — é racista.

Na terça-feira, o FBI concluiu, por meio de análises de vídeos, fotografias e depoimentos, que a suposta forca era, na verdade, uma corda fixada à porta da garagem para que ela pudesse ser fechada. O caso foi encerrado sem que acusações federais de crime de ódio fossem apresentadas, uma vez que havia provas concretas de que a corda com um laço suspenso estava no espaço desde outubro de 2019, o que significava que Wallace não poderia ter sido alvo de crime de ódio.

É justo discutir o racismo, que está presente na sociedade em relação a várias etnias, e buscar denominadores que exponham o verdadeiro mal que ele pode causar. Mas, se todos que levantam questões pertinentes ao debate são tachados de racistas, ninguém é. E a maravilha para algozes acontece: se todos são racistas, nazistas ou fascistas, ninguém é. É exatamente nesse discurso que o mal consegue se esconder.

Adolescentes têm postado vídeos acusando os pais de racismo por não os deixarem ir às manifestações do Black Lives Matter

Já podemos testemunhar que as garras distópicas de 1984 estão mais perto do que sonhamos — ou desejamos —, saindo da ficção e emaranhando-se em nosso cotidiano. Exemplos não faltam, como o que aconteceu comigo há duas semanas e que, tenho certeza, acontece com quase todos os liberais e conservadores que cometem a ousadia de apresentar dados oficiais ou externar suas preferências políticas sem prévia consulta a qualquer comissariado ideológico.

James Bennet, ex-editor sênior do esquerdista The New York Times, foi recentemente “cancelado” pelo novo “Ministério da Verdade” do próprio jornal por permitir a liberdade de expressão em suas páginas editoriais. Seus próprios funcionários mais jovens, que afirmaram ser mais éticos, assim como outros jornalistas da empresa, condenaram Bennet por permitir que a opinião de um senador republicano fosse publicada. Bennet renunciou ao cargo na mesma semana.

Já é normal encontrar na internet vídeos de adolescentes gritando de maneira cruel que seus pais são racistas por não deixarem os filhos ir às manifestações do Black Lives Matter. Profissionais de várias áreas já se ajoelharam para reconhecer seus supostos pecados racistas em confessionários de massa do tipo maoista. A National Public Radio, uma organização de mídia sem fins lucrativos, com financiamento público e privado e conteúdo distribuído por mais de mil emissoras públicas de rádio nos Estados Unidos, pediu aos ouvintes que “descolonizassem” suas estantes de livros e jogassem fora tudo aquilo que remetesse a uma era racista.

Demonstrações de patriotismo são interditadas pela “cultura do cancelamento”

A Liga de Futebol Americano afirma que errou na temporada do ano passado ao pedir que os jogadores não se ajoelhassem em protesto à execução do hino nacional, mesmo com números que mostram que os protestos durante o hino afundaram as vendas na televisão e reduziram a audiência. O quarterback Drew Brees, do time do New Orleans, havia declarado que gostaria que a bandeira e o hino fossem respeitados e não concordava com o ato de ajoelharem em protesto. Um dia após sua declaração, com tantos dedos da “cultura do cancelamento” apontados para ele, voltou atrás e pediu desculpas por seu patriotismo — como se tivesse sido reprogramado em um campo de reeducação. Drew já está em seu quarto pedido de desculpas.

O que está acontecendo? E por que o catatônico silêncio diante de tudo isso?

Até quando assistiremos a sociedade se transformar na União Soviética da década de 1930, quando a foto de Trotsky foi removida de todos os lugares? Ou quando os nazistas renomearam 1932/1933 como “Ano Zero”? Somos o novo Talibã, explodindo estátuas e monumentos históricos, apenas com um pouco mais de “sofisticação”, agora dizendo que é pela “igualdade e inclusão”?

Temos o direito de dizer às pessoas aquilo que elas não querem escutar

O livro de George Orwell, por mais distópico que seja, é um despertador em nossos ouvidos. Em algum momento teremos de acordar. É uma visão nebulosa do futuro, mas uma visão que parece se tornar mais verdadeira a cada dia. Da vigilância do governo aos cidadãos, dos atos inconstitucionais de tribunais que deveriam proteger a Constituição, da mídia influenciando o pensamento público e tentando calar aqueles que divergem dos novos donos das guilhotinas.

O momento para os que se inspiram na coragem de homens e mulheres do passado, e que prezam pela defesa da liberdade — não apenas a minha e a sua, mas a de nossos filhos e netos —, não é de silêncio diante da intimidação. O conforto do silêncio e do aplauso fácil é tentador diante do escudo da aceitação e da falsa proteção do coletivismo. As palavras da obra de Orwell são um alerta: “Poder é infligir dor e humilhação. Poder é estraçalhar a mente humana e depois juntar outra vez os pedaços, dando-lhes a forma que você quiser”. Que nova forma nos será dada?

Enquanto catástrofes naturais ou provocadas pelo homem continuam, vemos a natureza humana crua despida de suas pretensões. Muitos resultados, expostos pela história sem filtros ou revisionismos, não são agradáveis. E o próprio Orwell resume: “Se liberdade significa alguma coisa, ela significa o direito de dizer às pessoas aquilo que elas não querem escutar”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

52 Comentários

  1. Exato Ana. A esquerda caviar de que fala Rodrigo Constantino tem o monopólio da virtude, e acha que quaisquer meios doentios justificam os fins (muitas vezes não declarados).

    Responder
    • Estamos vivendo tempos sombrios. O pior é que só uma pequena parte da população se dá conta dos riscos que estamos correndo. Só Deus na causa.

      Responder
    • Sugiro o livro Pastoral Americana de Philip Roth, que também foi roteirizado para o cinema. Se não puderem ler o livro, vejam o filme. Está lá todo o modus operandi da esquerda . Vale muito a pena assistir.

      Responder
    • Feliz por ter assinado esta revista e poder me informar com produto de excelente qualidade. Precisamos divulgar muito , pois hoje está muito difícil consumir informação tão independente como a Oeste

      Responder
  2. SENSACIONAL… Parabéns de novo Ana Paula….sei que estou me tornando repetitivo….mas, fazer o quê? Se você escreve melhor e melhor a cada novo artigo!
    A culpa é sua! Eheheheh!

    Responder
    • Eu cancelei minha assinatura da revista Crusoe depois de exclusão desta excelente comentarista, ela como outros comentaristas desta revista , como Augusto Nunes , Guzzo e etc .

      Responder
      • Fiz a mesma coisa

        Responder
        • Também cancelei. Acho que a revista Oeste tem um excelente futuro! Talvez o Lacombe seja uma opção para a revista! Fica a sugestão

          Responder
        • Ana parabéns por mais um ótimo texto. Transformar a irracionalidade em modismo é preocupante e suas consequências no futuro podem ser desastrosas.

          Responder
      • Eu também.

        Responder
      • Idem!! Revista Oeste é o último refúgio dos que buscam a verdade!

        Responder
    • “Se liberdade significa alguma coisa, ela significa o direito de dizer às pessoas aquilo que elas não querem escutar”: a essência do texto está aí. Parabéns Ana Paula!

      Responder
  3. Mais um artigo brilhante. As seguidas referências a George Orwell são lúcidas e pertinentes. Parabéns!
    Você, eu e Winston queremos manter pelo menos a “liberdade de escrever que dois mais dois são quatro”.

    Responder
  4. Parabéns Ana Paula por mais esse artigo
    Me tornei assinante para acompanhar seus artigos

    Responder
    • Estou lendo 1984… Seu artigo é muito esclarecedor, trás uma sincronia evidente da obra com nossos dias. Excelente comentarista. Você é show Ana.

      Responder
  5. Muito bom!

    Responder
  6. Tudo isso milagrosamente acabaria no dia seguinte que a esquerda voltasse ao poder… Será ainda mais surreal, como se a sociedade deixasse de ser racista do dia para a noite!

    Responder
  7. Parabéns novamente Ana Paula, altíssimo nível !

    Responder
  8. Mais um texto brilhante! 👏👏 O conceito de democracia da “esquerda” está mais para Demo de Demoníaco do que de Povo. Necessário “lutar” contra isso.

    Responder
  9. Texto esclarecedor e de muita coragem.

    Responder
  10. Muito bom. Está em curso já faz tempo, a ditadura dos cordeirinhos histéricos. Pessoas repetindo chavões com as veias dos pescoços estufadas. O não-pensar. Patético.

    Responder
    • Perfeito, no Brasil, são o resultado de trinta e cinco anos de esquerda dominando a educação que produziu a geração copia e cola. Parabéns pelo comentário.

      Responder
  11. Vou reler 1984. Parabéns Ana Paula.

    Responder
  12. “Quem controla o passado controla o futuro; quem controla o presente controla o passado”.
    Obrigada por regatar essa frase da minha memória, ela pra mim é a essência de 1984 e o caminho que os poderosos de esquerda trilham para finalmente ter o mundo em suas mãos.
    Tempos sombrios esses!
    Parabéns pelo excelente texto.

    Responder
  13. Cara Ana: uma das coisas que as pessoas não querem escutar é o som do seu próprio inconsciente. Abolir o inconsciente não torna o pensamento mais livre. Só ficamos mais vulneráveis à manipulação da propaganda e fake news. É no inconsciente que o passado o presente e o futuro permanecem vivos e é no inconsciente que tentam manipular nosso pensamento. Quem revela isso são nossos sonhos. Querem um exemplo? Prestem atenção como o covid contagia os sonhos. Parabéns pelo belo artigo. Abraço.

    Responder
  14. É preciso coragem, além de talento, para escrver o que vc escreve hj em dia. Parabéns pelos dois atributos

    Responder
  15. 👏👏👏👏👏👏👏

    Responder
  16. Por falar em Crusoé, também deixei de ver aquilo, após a censura pelo STF, mudou do vinho para a água, ou melhor, borrou as calças.

    Responder
    • Parabéns pela iniciativa. Também fui leitor. Agora dá ânsia.

      Responder
  17. Belíssimo artigo Ana, elegante e esclarecedor sobre algo estarrecedor!

    Responder
  18. Então essa é a Ana Paula das quadras?
    Como consegue ser tão boa em tudo o que faz?
    Coragem e talento, como disseram acima.
    Parabéns, Ana. Aguardando a próxima.

    Responder
  19. Um dos seus melhores artigos, Ana. Mt bom mesmo!

    Responder
  20. 1984 e admirável mundo novo são meus livros de cabeceira desde meus 16 anos (tenho 76) e estou seriamente preocupada com esse “revisionismo da história e se eu fosse pessoa pública não pediria desculpa por se patriota eu ligaria o f****

    Responder
  21. Ótimo artigo.
    Muito bem escrito e didático.

    Responder
  22. Um artigo elegante, bem escrito e coerente. A assinatura da revista oeste, a cada semana melhora seu custo beneficio, parabéns.

    Responder
  23. Excelente artigo Ana Paula. A hora é de muita luta. Deus nos ajude para que não terminemos em um mundo totalitário.

    Responder
  24. Sensacional !!!

    Responder
  25. Ana,você relatou bem o que estamos atravessando, em tempos estranhos. Tenho para mim que estamos indo em direção a um conflito mundial. Os países ocidentais foram atingidos e não perceberam bem ainda o que lhes atingiu. Você trouxe uma parte do enredo. Então nos preparemos para os confrontos e serão tão ou mais sangrentos do que aqueles que a história registrou nos idos de 1938-1945. O acerto de contas do que não foi resolvido virá agora. Setenta e cinco anos é um bom tempo para que gerações esquecessem os fatos que nos levaram ao conflito.

    Responder
  26. Parabéns, Ana Paula. Acompanhei seu brilhantismo no vôlei e hoje acompanho suas ideias na Revista Oeste. Fico muito feliz de ler seus textos. Cada vez melhor. Muito obrigada.

    Responder
  27. Parabéns, Ana Paula.

    Responder
  28. Muito bom texto. Parabéns, Ana Paula.

    Responder
  29. Aplausos!

    Responder
  30. Fiz minha assinatura hoje e posso dizer q estou muito feliz de estar em meio a pessoas que conseguem fundamentar suas razões com argumentos coerentes e lógicos. Confesso que muitas vezes me dava um desespero de me sentir em outra dimensão ou planeta assim de uma hora p outra. O que é pior é q n foi de repente, foram décadas de um plano elaborado para minar nossas convicções e valores e demorei a perceber. E olha que sempre fui conservadora mas a grandiosidade e magnitude de tudo o q estamos vivendo me pegou de surpresa! Te sigo no Instagram Ana Paula e só tenho elogios a seu texto, postura e posicionamento, obrigada por este material genial, inteligente que nos auxilia a ordenar nossos pensamentos nestes tempos tão confusos!

    Responder
  31. Tô aprendendo muito com a Ana e demais colunistas da Oeste, que também poderia ser Oásis.

    Responder
  32. Mais um artigo irretocável da rainha do meio de rede da seleção brasileira. Parabéns, Ana!

    Responder
  33. Também já cancelei minha assinatura da Crusoé Tucana. Agora sou 100% Oeste.

    Responder
  34. os livros de Ayn Rand, em especial a Revolta de Atlas, nunca estiveram tão vivos. Também troquei Crusoé por vocês, em especial para retornar a ler a Ana Paula.

    Responder
  35. Perfeito!

    Responder
  36. Ana Paula, admiro sua inteligência e capacidade de escrever. Que bom termos pensadores como você que ainda tem coragem de se manifestar.

    Responder
  37. MAIS UMA VEZ: BRAVO, BRAVÍSSIMO PAULA!

    ESTAMOS TODOS MARCHANDO RUMO AO ABISMO.
    SE PRECISARMOS DE UM TITULO PARA DESIGNAR ESTE MOMENTO QUE ESTAMOS VIVENDO – COMO SERES CONSCIENTES – PODERÍAMOS USAR UM MIX: “ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE”, AO SOM DO “SILÊNCIO DOS INOCENTES” DE HOJE E DE AMANHÃ. ESTES, JAMAIS SABERÃO O QUE ERA LIBERDADE. NÃO HAVERÁ LIVROS, DISCOS, FILMES, MONUMENTOS, PLACAS, NOMES DE GENTE – NADA – PARA LEMBRAR.

    SEQUER SABERÃO DAS PAIXÕES E GRANDES AMORES DE SEUS PAIS.
    QUANTO AOS DELES – MENOS MAL – PORQUE NÃO OS EXPERIMENTARÃO, COMO NÓS PUDEMOS FAZER. MAS, COMO ACEITARMOS NOSSA COVARDIA, AGORA?

    POR QUE NÃO SOMOS CAPAZES DE LUTAR PELO DIREITO DELES TAMBÉM EXPERIMENTAREM AS GRANDES COISAS QUE – AFINAL – SÃO AS QUE JUSTIFICAM TODOS OS NOSSOS SOFRIMENTOS E DÃO SENTIDO ÀS NOSSAS VIDAS ?
    VAMOS ENTREGAR NOSSO PRESENTE E PERMITIR QUE APAGUEM NOSSO PASSADO E – JUNTO – TODA A HISTÓRIA HUMANA ?
    VAMOS CONTINUAR, COMO NA PARÁBOLA DOS CEGOS (Mateus 15:14): Disse Jesus aos Fariseus: ”Deixai-os. São cegos e guias de cegos. Ora, se um cego conduz a outro, tombarão ambos na mesma vala.” RETRATADO NO QUADRO CLÁSSICO (de Pieter Bruegel – 1568) ?
    MESMO NOS MEUS 76 ANOS (dois cânceres, um enfisema pulmonar e um monte de mazelas) E SEM CONDIÇÕES FÍSICAS, SINTO A TERRÍVEL ANGÚSTIA DOS QUE NÃO ACEITAM “TOMBAR” SEM LUTAR, MORMENTE SABENDO QUE, CONOSCO, SUCUMBIRÃO NOSSOS “DESCENDENTES”, EM SUA MAIORIA, INOCENTES E INDEFESOS, VÍTIMAS DE NOSSA COVARDE OMISSÃO.
    O QUE FAZER ?
    LUTAR, LUTAR E LUTAR. COMO ? COMO CADA UM PUDER.
    DA MINHA PARTE CONTINUAREI DENUNCIANDO E ESCREVENDO, PELA INTERNET PARA A MAIOR QUANTIDADE DE PESSOAS QUE PUDER, NO FACE BOOK (enquanto nos permitem), PARA ABRIR A MENTE DOS LETÁRGICOS. O TEMPO É AGORA. UMA PARCELA DE PESSOAS INFLUENTES TEM IDENTIFICADOS OS “SOCIOPATAS GLOBALISTAS” POR TRÁS DE TUDO ISSO.
    PRECISAMOS INCITÁ-LOS A AGIR E APOIÁ-LOS. ELES SABEM O QUE FAZER – SABEM QUE PRECISAM “SECAR” AS FONTES DE RECURSOS DESSA CANALHA. PARA QUEM ENTENDE DE ECONOMIA SABE DO IMPACTO QUE AS “MEDIDAS SALVADORAS” TRARÃO PARA TODOS. MAS, É NECESSÁRIO TOMÁ-LAS. COMO SE FOSSE UM FORTE PURGANTE.
    OS VERDADEIROS LÍDERES – SÃOS E AMANTES DAS LIBERDADES – PRECISARÃO DAR UM “CAVALO-DE-PAU” NO MERCADO FINANCEIRO, NO MERCADO CLANDESTINO DE ARTE, NO BANCO DO VATICANO, NOS MERCADOS DE METAIS E PEDRAS PRECIOSAS E, PRINCIPALMENTE, NO NARCO TRÁFICO INTERNACIONAL – ESTA É A MAIOR “FONTE LÍQUIDA” QUE ALIMENTA ESSAS “QUADRILHAS POLÍTICAS SOCIOPATAS”. TODAS CONTROLADAS PELOS GLOBALISTAS METACAPITALISTAS INTERNACIONAIS. É DO PRÓPRIO POVO QUE ELES TIRAM – DIARIAMENTE – OCEANOS DE DINHEIRO COM VENDA DE DROGAS – PARA FINANCIAR SEUS “AGENTES DO CAOS” E CORROMPER POLÍTICOS E MAGISTRADOS NO MUNDO INTEIRO. TODOS OS PARTIDOS POLÍTICOS E ATIVISTAS RADICAIS (DE DIREITA, CENTRO E ESQUERDA, DE TODAS AS MATIZES) SÃO MARIONETES DESSA CORJA. ISSO VEM DESDE A REVOLUÇÃO FRANCESA E TOMOU CORPO ANTES, DURANTE, E DEPOIS DA II GUERRA MUNDIAL. OS MAIS LETRADOS SABEM DISSO. OS SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA SABE DE TUDO ISSO E QUEM SÃO TODOS ELES.
    A QUESTÃO É QUE PRECISAM LEMBRAR QUE A PIRÂMIDE SE ESTREITA, QUANTO MAIS SE APROXIMA DO TOPO. E, NO TOPO, SÓ HAVERÁ LUGAR PARA AS ELITES DAS ELITES ESTAS, JÁ ESTÃO FORMADAS HÁ MUITO TEMPO. O RESTO SERÁ PEÃO (OU NEM ISSO – ESSA GENTE NÃO ACEITA OPOSIÇÃO NEM DISSIDÊNCIA). SIMPLES ASSIM.

    Responder
  38. COMO SERÁ O AMANHÃ ?

    NADA IRÁ MUDAR PARA MELHOR SE O MUNDO LIVRE NÃO AGIR CONTRA AS ELITES METACAPITALISTAS DOMINADORAS GLOBALISTAS QUE AMEAÇAM AS LIBERDADES INDIVIDUAIS E AS IDIOSSINCRASIAS DAS CULTURAS DE TODOS OS POVOS E SUAS SOBERANIAS NACIONAIS.

    OS GOVERNOS NO MUNDO OCIDENTAL SABEM, MAS FINGEM IGNORAR – PORQUE A MAIORIA DE SEUS GOVERNANTES ESTÁ VENDIDA OU “PENSA” SER PARTE DELES E ESPERA OBTER “DIVIDENDOS” NO FINAL.

    TODOS SABEM, TAMBÉM NO BRASIL, QUEM SÃO OS RESPONSÁVEIS PELOS ACONTECIMENTOS ATUAIS, DESDE A PANDEMIA ATÉ OS MOVIMENTOS E MANIFESTAÇÕES VIOLENTAS, ENSAIADAS POR AQUI E EM CURSO NOS EUA E PRATICADOS NA EUROPA OCIDENTAL – TODAS SOB O FALSO APÊLO E DEFESA “OPORTUNISTA” DOS DIREITOS DAS “VITIMIZADAS” MINORIAS.

    TUDO ISSO FAZ PARTE DA ESTRATÉGIA DESSAS ELITES DESPREZÍVEIS, FORMADAS POR METACAPITALISTAS MEGALOMANÍACOS E SOCIOPATAS, PARA DESESTABILIZAR OS ESTADOS SOBERANOS, IMPLANTAR O CAOS TOTAL, ATÉ QUE OS POVOS CLAMEM POR AJUDA INTERNACIONAL (A ONU – JÁ CONTROLADA POR ELES) E, AÍ, ESSES “SENHORES DO MUNDO”- SEM JAMAIS MOSTRAREM A CARA – DOMINARÃO INTEGRALMENTE A POLÍTICA MUNDIAL E TERÃO O CAMINHO LIVRE PARA IMPLANTAR UM ÚNICO GOVERNO MUNDIAL(VEJAM A ATUAÇÃO DA OMS/ONU NO CASO DA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS).

    FAZ PARTE DO PLANO DELES REDUZIR CERTAS POPULAÇOES, ELIMINAR AS RELIGIÕES, OS “PATRIOTISMOS” E DEMAIS IDEOLOGIAS E SUBSTITUIR TODAS POR UMA SÓ, HEGEMÔNICA, ÚNICA E OBRIGATÓRIA A TODOS OS PAISES “FILIADOS” (O QUE CHAMAM DE COMUNISMO PURO) – PARA OS QUE DUVIDAM, BASTA PESQUISAR E LER AS DECLARAÇÕES DE UM DELES, GEORGE SOROS –

    ESTAS SÃO AS PRELIMINARES PARA A CONSUMAÇÃO DO GRANDE PLANO QUE LHES ASSEGURE CONTINUAR A MANDAR NO MUNDO E AMPLIAR SEUS PODERE, SEM RISCOS E AINDA A SALVO DE PREJUÍZOS FINANCEIROS GIGANTESCOS, QUE PODEM SER PROPORCIONAIS A SEUS COLOSSAIS INVESTIMENTOS, A DEPENDER DA CAPACIDADE QUE TENHAM DE MINIMIZAR RISCOS, MORMENTE OS DERIVADOS DA POLÍTICA.

    A PROPÓSITO, VALE REMEMORAR O EXEMPLO ORIGINAL, AQUELE SOFRIDO COM A PERDA DO CONTROLE POLÍTICO-ECONÔMICO SOBRE AS 13 RIQUÍSSIMAS E PRÓSPERAS COLÔNIAS DO NOVO MUNDO, EM CONSEQUÊNCIA DA LIBERTAÇÃO CONSEGUIDA PELOS AMERICANOS COM A VITÓRIA NA GUERRA CONTRA OS INGLESES.

    DESDE ESSA BRUTAL PERDA, OS ROTHSCHILD – LÍDER DOS MAIORES BANQUEIROS (AGIOTAS) INTERNACIONAIS DA ÉPOCA (E PIONEIRO DOS MODERNOS GLOBALISTAS) , DECIDIU DESENVOLVER UM PLANO PARA TOMAR O CONTROLE DA POLITICA MUNDIAL.

    VEM DAÍ A IDEIA DE SE INFILTRAREM EM TODOS OS PARTIDOS; CORROMPER TODOS OS POLÍTICOS; OS SISTEMAS JUDICIÁRIOS E OS ORGANISMOS DA IMPRENSA MUNDIAL (FORMADORES DE OPINIÃO); FINANCIAR E ESTIMULAR ATÉ MESMO O BANDITISMO, EM ESPECIAL, OS NARCOTRAFICANTES E PRODUTORES DE DROGAS E SEUS ASSOCIADOS MOVIMENTOS POLÍTICOS RADICAIS, EM TODAS AS LATITUDES, DESDE QUE PRODUZAM DIVISIONISMO E CORRUPÇÃO NAS NAÇÕES SOBERANAS.

    FOI ASSIM QUE SUAS FINANCIADAS E ESTIMULADAS TORPES OPERAÇÕES PUDERAM ALCANÇAR ÊXITO, NO QUE SE CHAMOU DE “AS DUAS GUERRAS DO ÓPIO” E AJUDARAM A IMPOR O IMPÉRIO BRITÂNICO NA CHINA, ALÉM DA INDIA QUE JÁ ERA COLONIA INGLESA;

    DO MESMO MODO ATUAM NA AMERICA DO SUL – EM ESPECIAL NO BRASIL – AS “FARCs”, O “PCC” E O “FORO DE SÃO PAULO”, SÃO BONS EXEMPLOS MATERIAIS DESSE PLANEJADO MEIO PARA ENFRAQUECER NAÇÕES SOBERANAS.

    O OBJETIVO, OBSTINADAMENTE PERSEGUIDO POR ESSES PRETENSIOSOS GLOBALISTAS DOMINANTES “ALFA” É O DE JAMAIS PERMITIR QUE NENHUM PAÍS POSSA REPETIR A “OUSADIA” DE AMEAÇAR OS INTERESSES DELES, E OCASIONAR PREJUÍZOS TERRÍVEIS COMO OS JÁ SOFRIDOS NO FINAL DO SEC. 18 E NO SEC. 19, – COM A INDEPENDENCIA DOS EUA – QUANDO DE NADA ADIANTOU O OCEANO DE DINHEIRO QUE PAGARAM PARA “COMPRAR” A PROTEÇÃO DOS BRITÂNICOS (DONOS DA MAIOR FORÇA MILITAR DA ÉPOCA) PARA MANTER O CONTROLE NA AMÉRICA E NA ÁSIA E SALVAGUARDAR OS INVESTIMENTOS DELES NAS 13 COLÔNIAS E NA ÁSIA (NO COMERCIO DO CHÁ, SEDA. PORCELANA E ESPECIARIAS, MADEIRA, ALGODÃO, GRÃOS ETC.ETC..).

    E O PIOR ACONTECEU, A MODA “PEGOU”. OUTRAS COLÔNIAS NO CARIBE SE REBELARAM E NOVOS PREJUÍZOS SE SOMARAM. E NÃO FICARIA APENAS NISSO. COMO SE VIU, ANOS DEPOIS, SUCUMBIU O PRÓPRIO IMPERIO BRITÂNICO E A CHINA E A ÍNDIA ACABARAM SE LIBERTANDO.

    PARA OS “SENHORES DO MUNDO” UM “DESASTRE” IGUAL NUNCA MAIS PODERIA OCORRER.

    A PARTIR DA I GUERRA MUNDIAL, DE FORMA ACANHADA E, MAIS VISILMENTE, ANTES, DURANTE E DEPOIS DA II GUERRA MUNDIAL, COMEÇOU O “CAMINHO DO CALVÁRIO” PARA TODOS OS POVOS LIVRES EM TODOS OS PAISES QUE ESSA CANALHA TEM INTERESSES (E SÃO QUASE TODOS).

    ELES FINANCIAM, ESTIMULAM E CONTROLAM TODAS AS CAUSAS DA DESARMONIA E DO CAOS SOCIAL NO MUNDO, PARA PODER EXERCER CONTROLE SOBRE TUDO E TODOS.

    DIVIDIR PARA DOMINAR É O LEMA DELES. E NEM SE TRATA DE ALGUMA NOVIDADE. A HISTÓRIA DO MUNDO ANTIGO ESTÁ REPLETA DE CASOS IGUAIS.

    “UM POVO QUE NÃO CONHECE SUA HISTÓRIA ESTÁ CONDENADO A REPETÍ-LA”. EDMUND BURKE, JAMAIS PODERIA IMAGINAR QUE ESSA CONSTATAÇÃO PODERIA VIR A SE GENERALIZAR E ALCANÇAR TODOS OS POVOS.

    PARA OS INCULTOS E/OU INCAUTOS, BASTA UMA REFLEXÃO, MUITO SIMPLES:

    POR QUE ESSES MOVIMENTOS EM DEFESA DOS OPRIMIDOS, DOS DESVALIDOS, DOS PERSEGUIDOS, DAS VÍTIMAS DA CONCENTRAÇÃO ESCANDALOSA DE RENDA – TODOS ESSES PALADINOS – JAMAIS ATUARAM NA RÚSSIA, EM CUBA, NA CHINA, NA AFRICA DO SUL (DO APARTHAID E DOS DIAMANTES), NO KHIMER VERMELHO (DE PAL POT), NA VENEZUELA ETC ETC ?

    EM TODOS ESSE LUGARES O ULTRAJE A TODOS OS DIREITOS HUMANOS – DE MILHÕES DE SERES HUMANOS – FORAM E ESTÃO SENDO VILIPENDIADOS SEM PARAR, HÁ UM SÉCULO, E JÁ OCORRERAM GENOCÍDIOS EM TODOS ESSES PAISES, COM MUITO MAIS DE 100 MILHÕES DE INOCENTES VÍTIMAS ASSASSINADOS E – JAMAIS – NENHUM DESSES “DEFENSORES” FOI LÁ PARA DAR SINAL DE SUA EXISTÊNCIA.

    O QUE ESTAMOS TESTEMUNHANDO NO MUNDO ATUAL, É PURA E DESLAVADA REPETIÇÃO DA HISTÓRIA DAS SOCIEDADES HUMANAS.

    O HOMEM EM GERAL, TEM VIVIDO COMO O CACHORRO CORRENDO ATRÁS DO PRÓPRIO RABO.

    O PARADOXO É QUE ESSES CANALHAS SUPREMACISTAS GLOBALISTAS DO MOMENTO, AO IGNORAREM A HISTORIA, NÃO CONSIDERAM QUE, NO PASSADO, OUTROS – COM AS MESMAS INTENÇÕES – DESEMPENHARAM O MESMO PAPEL DELES. E TIVERAM UM FIM PROPORCIONAL A SUA PRÓPRIA VILEZA E MUITO MAIOR QUE TODOS OS SEUS INVESTIMENTOS .

    EXATAMENTE COMO OS PREJUÍZOS QUE TANTO OS ATEMORIZA E VENDERAM A ALMA AO DIABO PARA EVITAR. NEM PENSARAM NA PRÓPRIA “MÁXIMA” TIRADA DE SUAS PROPRIAS EXPERIÊNCIAS: “O RISCO SEMPRE É DIRETAMENTE PROPORCIONAL AO LUCRO VISADO. ENQUANTO O PREJUÍZO PROVENIENTE DO RISCO IGNORADO PODE SER MUITO MAIS DO QUE PROPORCIONAL AO INVESTIMENTO FEITO, PODE, ATÉ, SUPERÁ-LO“.

    ESTAMOS – AO QUE PARECE – PRESTES A SABER COMO SERÁ O FIM PARA ESSES MEGALOMANÍACOS OU, PARA NÓS MESMOS. SEREMOS VÍTIMAS OU INSURGENTES TORNADOS VITORIOSOS? OS DADOS ESTÃO LANÇADOS.

    Responder
  39. Ana, seus artigos precisam ter links das fontes das informações que vc usa. Eu sou americana e moro nos EUA há 20 anos e frequentemente leio inverdades nos seus artigos. Algumas vezes é tradução errada, outras falta de entendimento do assunto, mas muitas vezes é simplesmente falso, como dizer que dados do Departamento de Justiça comprovam que não há racismo policial. Gostaria que vc mostrasse como vc chegou a essa conclusão porque os dados que eu vejo mostram exatamente o contrário. Eu não tenho problema com o fato de vc ser radical de direita, mesmo que isso seja ruim para os conservadores, sou pela liberdade de expressão; mas usar de falsidades para defender e apoiar sua visão política é errado.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OESTE NOTÍCIAS