-Publicidade-

A glamourização da ignorância

Qual a credencial de ídolos midiáticos como Felipe Neto, Anitta e Bruno Gagliasso para pontificar de forma categórica sobre quase tudo?

Qual a credencial de ídolos midiáticos como Felipe Neto, Anitta e Bruno Gagliasso para pontificar de forma categórica sobre quase tudo?

Priori e Anitta
Gabriela Priori e Anitta | Foto: Reprodução/Instagram

Parece que nos acostumamos à sina de país de iletrados e baixamos de vez a régua. Não apenas incorporamos a ignorância como normalidade, mas passamos a celebrá-la.

Qual a credencial de ídolos midiáticos como Felipe Neto, Anitta, Bruno Gagliasso e Camila Pitanga, ou mesmo expoentes musicais como Chico Buarque e Caetano Veloso, para pontificar de forma categórica sobre quase tudo?

Outro exemplo desse relaxamento de padrões é a reverência com que vêm sendo tratadas, nos últimos tempos, as opiniões de atrizes de segunda linha, youtubers, funkeiras, celebridades e subcelebridades.

Este é o tema do artigo da colunista Selma Santa Cruz na edição desta semana da Revista Oeste.

LEIA AGORA: O CULTO À IGNORÂNCIA

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês