-Publicidade-

Butantan deve solicitar parecer de comitê para nova decisão sobre vacina

De acordo com a Anvisa, se as informações chegarem oficialmente, será possível avaliar o prosseguimento da vacina chinesa
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa

De acordo com a Anvisa, se as informações chegarem oficialmente, será possível avaliar o prosseguimento da vacina chinesa

Anvisa
Coletiva de imprensa na Anvisa | Foto: Reprodução/Youtube/Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que a retomada dos testes para produção da vacina CoronaVac depende de o Instituto Butantan acionar o Comitê Internacional Independente, responsável por dar um parecer com informações detalhadas.

A Anvisa justificou a decisão de suspender os testes na segunda-feira 9 apontando o envio de informações incompletas e por canais errados por parte do instituto paulista após um evento grave não esperado relacionado à vacina.

Leia também: “‘Mais uma que Jair Bolsonaro ganha’, diz presidente após suspensão de teste”

Segundo a TV Cultura, ligada ao governo de São Paulo, o efeito adverso foi o suicídio de um voluntário. O Butantan argumenta que a ocorrência não tem relação com o produto.

“Permitir o prosseguimento sem que tudo fosse devidamente esclarecido seria uma irresponsabilidade, beirando a prática criminosa”, disse o presidente da agência, Antônio Barra Torres.

De acordo com a Anvisa, se as informações chegarem oficialmente, será possível avaliar a retomada dos testes da vacina desenvolvida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

“O que o cidadão brasileiro não precisa hoje é de uma Anvisa contaminada por guerra política. Ela existe, claro que existe, está aí”, afirmou Barra Torres.

Com informações do Estadão Conteúdo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês