-Publicidade-

Cunha finaliza ‘livro-bomba’ sobre o ‘impeachment’ de Dilma

"Tchau Querida, O Diário do Impeachment" terá 740 páginas

“Tchau, Querida, o Diário do Impeachment” terá 740 páginas

Eduardo Cunha
Ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha | Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em prisão domiciliar por causa da covid-19, Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, terminou de escrever o livro “Tchau, Querida, o Diário do Impeachment“, que conta os bastidores da queda da ex-presidente petista Dilma Rousseff.

Classificada de “livro-bomba”, a obra, de mais de 700 páginas, deve revelar a história de personagens como seu sucessor, Rodrigo Maia.

Leia mais: “Aécio Neves é investigado por lavagem de dinheiro e corrupção”

Segundo a revista Veja, Cunha descreve Maia, hoje aliado do PT contra Jair Bolsonaro, como um personagem desesperado pelos holofotes do impeachment.

O livro, que ainda não tem editora nem data de publicação, também vem repercutindo nas redes sociais.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês