-Publicidade-

Guedes comemora acordo de US$ 1 bi com banco dos EUA

Financiamento deve ser usado nas áreas de telecomunicações, incluindo tecnologia 5G
Ministro da Economia, Paulo Guedes | Foto: Marcos Corrêa/PR
Ministro da Economia, Paulo Guedes | Foto: Marcos Corrêa/PR

Financiamento deve ser usado nas áreas de telecomunicações, incluindo tecnologia 5G

Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes | Foto: Marcos Corrêa/PR

O Banco de Exportação e Importação dos Estados Unidos e o governo brasileiro assinaram nesta terça-feira, 20, um acordo para investimentos de até US$ 1 bilhão no Brasil, o que equivale a R$ 5,6 bilhões.

Na cerimônia, no Itamaraty, em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Brasil está abrindo os horizontes de investimentos.

LEIA MAIS: Contra Huawei, governo norte-americano promete crédito a empresas brasileiras

O financiamento deve ser usado nas áreas de telecomunicações (incluindo tecnologia 5G), energia, infraestrutura, logística, mineração e manufatura.

Guedes acrescentou que o acordo “vem no momento exato” em que vários setores estão sendo “desbloqueados” pelo governo.

“O Congresso está aprovando passo a passo cada uma dessas regras de modernização do marco de investimentos e estamos trabalhando com os americanos nos organismos internacionais”, ressaltou o ministro.

Entrada na OCDE

O presidente Jair Bolsonaro também esteve na cerimônia de assinatura do memorando e agradeceu o apoio do presidente Donald Trump para a adesão do Brasil à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A OCDE reúne os países mais industrializados do mundo e estabelece parâmetros conjuntos de regras econômicas e legislativas para os seus membros. Atualmente, o grupo conta com 36 países-membros, a maioria da Europa.

Da América Latina, apenas o Chile e o México estão no grupo. Para ingressar como membro, o Brasil deve cumprir uma série de requisitos, em um processo que leve, em média, três anos.

Bolsonaro disse ainda que espera comparecer à posse para o segundo mandato de Trump.

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês