-Publicidade-

Brasil vai buscar vacina na Índia e imunização começa em janeiro

Ministro da Saúde destacou, no entanto, que o tratamento precoce também será prioridade

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, destacou que tratamento precoce também será prioridade

Eduardo Pazuello
Coletiva do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em Manaus | Foto: Euzivaldo Queiroz/ Especial MS

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira, 13, em Manaus que a população brasileira começará a ser vacinada ainda neste mês. Ele disse que o governo vai enviar um avião à Índia para buscar 2 milhões de doses prontas da vacina da AstraZeneca.

Pazuello também reforçou que os imunizantes cuja segurança e eficácia forem comprovadas serão distribuídos para todo o país ao mesmo tempo, de acordo com a proporção populacional dos grupos considerados prioritários.

Leia mais: “Os dilemas da vacina”, na edição desta semana da Revista Oeste

“Vamos vacinar em janeiro. A vacina induz a produção de anticorpos, mas isso não acontece no dia seguinte. A literatura fala em 30 a 60 dias. Não é tomar a vacina no dia 20 e no dia 22 estar na rua fazendo festa”, alertou Pazuello.

O ministro também ressaltou que a população deverá manter os cuidados que já vêm sendo recomendados, como o uso de máscara, o distanciamento social e a atenção à higiene das mãos e de objetos.

O ministro disse que, devido à gravidade da situação atual em Manaus, a prioridade deve ser o tratamento precoce nas unidades básicas de saúde. Ele destacou que não há “como resolver essa situação se não transformarmos o atendimento precoce em prioridade da prefeitura de Manaus”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Os vacinopatas estão crentes que poderão voltar à vida “normal” logo após serem vacinados. Como eles não lêem nada, só manchetes da mídia esquerdista, não vão ficar sabendo que não é assim.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês