-Publicidade-

Reino Unido e França decidem flexibilizar restrições

No início de dezembro, os dois países europeus devem relaxar medidas adotadas devido à pandemia

No início de dezembro, os dois países europeus devem relaxar medidas adotadas devido à pandemia

Boris Johnson
Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson | Foto: Andrew Parsons / No 10 Downing Street

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta segunda-feira, 23, no Parlamento britânico que as atuais medidas de restrições se encerram em 2 de dezembro e não serão renovadas.

A partir de então, cada região terá seus próprios procedimentos, baseados no número de contaminações registradas. Dentre os retornos permitidos estão público em eventos esportivos e a liberação de atividades como teatro, seguindo medidas de isolamento e capacidade reduzida.

Leia mais: Na Argentina, pessoas famintas desenterram carne estragada

“Não queremos que o vírus retorne outra vez, levando a um lockdown em janeiro”, sinalizou Johnson, indicando que há risco com o Natal e o Ano Novo.

O primeiro-ministro se mostrou otimista com medidas de isolamento e testagem e disse que a maior esperança é pela vacina. Sobre o imunizante da AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, o político indicou não saber quando estará pronto, mas afirmou que o Reino Unido já encomendou doses.

França

Macron
Presidente da França, Emmanuel Macron | Foto: Soazig de la Moissonniere / Présidence de la République

A França começará a flexibilizar as regras de restrição social nas próximas semanas, realizando o processo em três estágios para evitar um novo surto, informou o governo nesse domingo, 22.

“Haverá três etapas para flexibilização em função da situação de saúde e dos riscos vinculados a alguns negócios e ao comércio: uma primeira etapa por volta de 1º de dezembro, depois outra antes dos feriados de fim de ano e uma terceira a partir de janeiro de 2021”, disse o porta-voz do governo, Gabriel Attal, ao Le Journal Du Dimanche.

Nesta terça-feira, 24, o presidente Emmanuel Macron fará um discurso à nação sobre a situação do vírus e deverá anunciar o relaxamento parcial das restrições que estão em vigor desde 30 de outubro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês