-Publicidade-

Trump ameaça cortar financiamento e sair da OMS

O republicano enviou uma carta à organização pedindo "melhorias substanciais" 

O republicano enviou uma carta à organização pedindo “melhorias substanciais”

Foto:Tia Dufour/Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta segunda-feira, 18, cortar permanentemente a verba enviada à Organização Mundial da Saúde.

Para que isto não aconteça, o republicano exige “melhorias substanciais” nos próximos 30 dias.

Pelas redes sociais, Trump publicou uma carta ao diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, na qual afirma que investigação do governo norte-americano confirmou a “alarmante falta de independência entre OMS e China”.

Dede abril, a Casa Branca suspendeu o financiamento para a entidade acusando-a de ser muito favorável à China, encobrir e administrar mal a pandemia de covid-19.

Os Estados Unidos são os maiores financiadores da organização, com contribuições anuais de entre 400 e 500 milhões de dólares.

O republicano também ameaçou sair da OMS se mudanças não forem feitas. Segundo ele, os EUA podem “reconsiderar” a condição de membro da entidade.

Donald Trump encerra a carta dizendo que não pode permitir que “os dólares dos contribuintes americanos continuem financiando uma organização que, em seu estado atual, claramente não atende aos interesses dos Estados Unidos”.

https://twitter.com/realDonaldTrump/status/1262577580718395393

Resposta da OMS

A porta-voz da Organização Mundial da Saúde, Fadéla Chaib, afirmou que viu a carta do presidente dos EUA e que, por enquanto, “não ter uma reação”.

“Tenho certeza que ao longo do dia teremos mais clareza e uma reação a essa carta”, disse a porta-voz, em sua conta oficial no Twitter.

-Publicidade-
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês