-Publicidade-

50 empresas estão na fila para entrar na bolsa de valores

Kalunga e CSN Mineração aparecem na lista de possíveis IPOs de 2021
O ano de 2021 promete ser agitado na B3, a bolsa de valores brasileira
O ano de 2021 promete ser agitado na B3, a bolsa de valores brasileira | Foto: Divulgação/B3

A bolsa de valores brasileira começa o ano com 50 companhias com pedidos de registros iniciais em análise junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão responsável pela regulamentação do mercado acionário do país. Trata-se, na prática, de empresas que esperam aval para começar a negociar suas ações na B3.

Leia mais: “Relatório do BC melhora a expectativa do PIB para 2020”

Boa parte é referente a IPO, sigla em inglês que simboliza o começo de determinada companhia na bolsa de valores. Entre as 50 empresas no aguardo da CVM há representantes dos mais diversificados segmentos econômicos. A rede de lojas Kalunga, por exemplo, é uma a figurar na lista, informa o site da CNN Brasil. O mesmo ocorre com a mineradora CSN Mineração, o Banco Votorantim e a universidade Cruzeiro do Sul.

Dessa forma, a quantidade de IPOs pode superar a de 2020. Conforme noticiado anteriormente por Oeste, 30 companhias estrearam na B3 de janeiro a novembro do ano passado, com mais R$ 30 bilhões captados no total. Até o momento, a direção da bolsa de valores não divulgou os dados relativos a dezembro.

______________________

Receba os principais destaques sobre a economia do Brasil e do mundo diretamente no WhatsApp. Clique aqui, siga as instruções e faça parte da lista de transmissão da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês