-Publicidade-

Câmara fecha acordo para votar nova Lei do Gás

O projeto é uma das prioridades do governo para o cenário pós-coronavírus
A lei cria novas regras tarifárias para o setor | Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
A lei cria novas regras tarifárias para o setor | Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília | gás

O projeto é uma das prioridades do governo para o cenário pós-coronavírus

gás
A lei cria novas regras tarifárias para o setor | Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), garantiu que irá pautar na terça-feira 25 o novo marco do gás natural — a chamada Lei do Gás. O projeto é uma da prioridades do governo Bolsonaro para a retomada da economia.

De acordo com o relator do projeto, deputado Laercio Oliveira (PP-SE), a proposta não deverá enfrentar resistências na Casa. O parlamentar espera uma redução de 30% no preço do gás quando o mercado estiver funcionando com as novas regras.

“Não queremos mais viver com o preço do gás ao valor de US$ 14, um dos maiores custos de gás do mundo, sendo o gás um insumo tão importante para a indústria”, afirmou o relator.

Entre outros pontos, a proposta objetiva que a atividade de transporte de gás natural, essencial na cadeia produtiva, será exercida sob o regime de autorização em lugar do regime de concessão.

Além disso, a lei cria novas regras tarifárias para o setor, permite o acesso de terceiros aos gasodutos, unidades de tratamento e processamento de gás natural e terminais de Gás Natural Liquefeito (GNL). Também proíbe que donos de gasodutos participem de outras atividades, como importação ou comercialização de gás natural.

Com informações da Agência Câmara

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês