-Publicidade-

Governo publica novo protocolo para uso da cloroquina

A nova orientação permite o uso do medicamento em pacientes que apresentarem os primeiros sintomas da covid-19, e não apenas nos quadros graves da doença
Lancet põe artigo sobre cloroquina em revisão | Foto: Divulgação/Flickr
Lancet põe artigo sobre cloroquina em revisão | Foto: Divulgação/Flickr | lancet - revisão - estudo

A orientação agora permite a utilização do medicamento em pacientes que apresentarem os primeiros sintomas da covid-19, e não apenas nos quadros graves da doença

Medicamento será usado em quadros leves da covid-19 | Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 20, o novo protocolo de uso da hidroxicloroquina e da cloroquina para pacientes contaminados pelo novo coronavírus. A orientação atual permite o emprego do medicamento em pacientes que apresentarem os primeiros sintomas da covid-19, e não apenas nos quadros graves da doença.

O novo texto também define as dosagens apropriadas a cada tipo de paciente infectado. Para que a medicação faça parte do tratamento, a pessoa terá de assinar uma autorização.

O termo de consentimento ressalta que “não existe garantia de resultados positivos” e que “não há estudos demonstrando benefícios clínicos”. O documento afirma ainda que o paciente deve estar ciente de que a cloroquina pode causar efeitos colaterais que podem levar “à disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito”.

COVID-COE 19 Documento Fina… by Revista Oeste on Scribd

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

    1. O que ele vai fazer não sei…mas o que ele devia fazer eu sei…Devia pular dentro de uma das priminhas do Covarasa e ficar lá pra sempre!
      Nos prestaria um imeeeeeeenso favor!

  1. O governo fez muito bem. O uso da hidroxicloroquina está sendo feito em todo mundo. A Itália, Espanha e França acabaram com o aumento de pacientes na UTIs devido o uso do medicamento em questão. Eu como médico estou prescrevendo para os casos iniciais. Inclusive, estou fazendo uso com profilático para pessoas idosas sem problemas cardíacos há mais de um mês. Como o presidente Trump está usando. O salafrário do Dória está cometendo um crime contra a população de São Paulo ao se negar a distribuir a hidroxicloroquina para a população.

  2. #NiseNaSaúde
    Graças a Deus, um ato de coragem que vai salvar vidas!
    Os que exploram politicamente a crise e que pregam o descrédito da cloroquina, são os primeiros a tomar e recomendar aos seus.
    Em 2016, a cloroquina era comemorada como salvação, pela própria Globolixo, para combate ao “Zica”.
    Um medicamento que data de 1955 e ministrado com regularidade contra malária, lúpus e outras doenças.
    Governantes esquerdistas e mídia suja, todos criminosos.

  3. Boa. Informem-se e usem o medicamento se quiserem. Depois de acompanhar a opinião de inúmeros especialistas tenho certeza que os efeitos colaterais são desprezíveis. Usarei e incentivarei os meus a isso se necessário for.

  4. Boa materia. Eu teria feito ainda a comparação com os protocolos dos hospitais privados e até mesmo com os protocolos de países que usam a cloroquina ou até mesmo os que nao usam. Já que estou na sugestão jornalística , faço mais uma: acompanhe os protocolos que foram usados até agora pelos hospitais públicos e privados. Compare as mortes.

  5. Vai servir como respaldo para os médicos, mas eles já estão receitando e tomando (quando necessário). Essa discussão só esta na mídia esquerdista. Na hora do “pega pra capar”, o Kalil tomou, David Uip tomou e todo mundo que pega toma. O que falta e disponibilizar a droga, em larga escala, para o SUS.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês