-Publicidade-

Papa Francisco abençoa Biden e o parabeniza pela ‘vitória’

Líder da Igreja Católica não tem boa relação com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Papa Francisco: silêncio frente a igrejas queimadas no Chile e acordo com o Partido Comunista Chinês <br> Foto: Gabriel Andrés Trujillo Escobedo/Wikimedia Commons
Papa Francisco: silêncio frente a igrejas queimadas no Chile e acordo com o Partido Comunista Chinês
Foto: Gabriel Andrés Trujillo Escobedo/Wikimedia Commons | papa francisco, ana paula henkel, papa joão paulo ii, igreja católica, china, partido comunista chinês,

Líder da Igreja Católica não tem boa relação com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

papa francisco, ana paula henkel, papa joão paulo ii, igreja católica, china, partido comunista chinês,
Internautas afirmam que o papa Francisco tem lado
Foto: Gabriel Andrés Trujillo Escobedo/Wikimedia Commons

Ao conversar por telefone com o papa Francisco, na quinta-feira 12, Joe Biden recebeu as bênçãos de Sua Santidade. Além disso, o pontífice parabenizou o democrata pela “vitória” nas eleições dos Estados Unidos. A grande mídia considera que Trump saiu derrotado da disputa pela Casa Branca. Biden agradeceu ao líder da Igreja Católica e afirmou que deseja trabalhar com os cristãos na erradicação da pobreza, enfrentamento das “mudanças climáticas” e em temas ligados à imigração e refugiados. “O presidente eleito destacou seu apreço por Sua Santidade na promoção da paz, reconciliação e dos laços comuns da humanidade em todo o mundo”, informou nota da equipe de transição de Biden.

O tom amistoso entre Francisco e Biden é bem diferente da relação que o santo padre teve com o presidente Donald Trump. No início de 2019, o projeto do republicano de erguer um muro na fronteira com o México foi criticado. Em fevereiro de 2016, quando Trump tentava a indicação do Partido Republicano para a Casa Branca, o papa disse durante uma visita ao México que alguém que pensa em construir muros no lugar de pontes “não é cristão”. Trump respondeu com uma declaração ríspida na ocasião: “É uma vergonha um líder religioso questionar a fé de alguém”. Em 14 de dezembro, o Colégio Eleitoral dos Estados Unidos vai ratificar o candidato vencedor nas urnas deste ano.

Leia também: “Vaticano renova acordo com o Partido Comunista da China”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Um CHARLATÃO desses deveria se despir destas vestes carnavalescas para não dizer outra coisa, se filiar a um partido político de extrema esquerda, colocar um terninho e se candidatar a algum cargo público naquele seu país de origem para ver se consegue ao menos diminuir o vergonhoso título de país mais infectado do mundo. De sacerdote esse VIGARISTA (denominação bem apropriada) de nada tem. Vá fazer companhia aos Kirchneristas seu VAGABUNDO.

  2. É triste ver a Igreja Católica com um líder mais preocupado com suas preferencias políticas do que a finalidade do posto. Enquanto isso as igrejas evangélicas(excluir os pastores eletrônicos e suas igrejas) e as doutrinas espíritas acolhem aqueles que necessitam realmente do esclarecimento do evangelho de Cristo.

  3. Esse papa ,bocal,comunista e demagogo.O muro entre o México e os Estados Unidos , tem PORTA. Passa pela porta gente que presta .O triste é receber o LULA. Comunista demagogo. E a contagem nos USA,ainda não acabou.

  4. Para que apoia os maiores ladrao do mundo isso ai nao e novidade esse papa e uma vergonha para os catolicos e para a propria igreja que deveriam sim exigir a renuncia desse comunista charlatao

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês