OS NÚMEROS DA COVID-19 - Revista Oeste

Em 30 abr 2020, 19:04

OS NÚMEROS DA COVID-19

30 abr 2020, 19:04

Números no mundo

♦ Casos confirmados — 3.098.391

♦ Mortes — 216.160

♦ Recuperados — 921.199

Números no Brasil

TOTAL DE CASOS – 71.886
TOTAL MORTES – 5.017
TOTAL RECUPERADOS – 31.142

 

Nas últimas 24 horas, o Ministério da Saúde confirmou 474 mortes por coronavírus no Brasil. O número total de infectados pelo vírus subiu para 71.886, ficando a taxa de mortalidade do país em 6,9%. O número de pessoas que se recuperaram da doença também aumentou, está em 31.142.

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) anunciou, nesta terça-feira, que 60 shoppings já voltaram a funcionar em nove Estados da federação. A entidade estima que até maio a maior parte dos estabelecimentos já esteja reaberta.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

23 Comentários

  1. Os números da epidemia no Brasil são um pouco estranhos, mas temos uma certeza, que a mídia não aceita, aqui, como em todo o hemisfério Sul o COVID-19 ataca com menos força.

    Responder
    • Ataca com menos força no hemisfério sul por inúmeros motivos, APESAR DA TORCIDA DOS CORONALOVERS.

      Responder
  2. Se tirar a política desse numero, a estatística diminui.

    Responder
    • Aumenta e muito! A subnotificação é escancarada e vergonhosa

      Responder
      • Alexandre Garcia relatou um caso de um médico queria que um paciente de bronquite assinassem que teve COVID-19.
        Imagino que o hospital pode pedir mais recursos ou permitir gastos maiores sem fiscalizam intensa

        Responder
        • E fiquei sabendo também de fonte segura, que quando o paciente morre por uma pandemia, e se ele estiver seguro de vida, a seguradora não paga a apólice. Entendam isso.

          Responder
      • Hoje todo mundo morre de Corona os números devem ser inferiores . Tem municípios q pra justificar o recebimento de dinheiro supernotifica os números para poder decretar calamidade, realizar licitações emergenciais e continuar assaltando o povo otário.

        Responder
    • Fato!

      Responder
    • Diminui sim. Inúmeros governadores fizeram decretos obrigando as autoridades de saúde consignarem como qualquer óbito como sendo por Covid-19. Inclusive estão havendo reclamações em diversos lugares porque as pessoas não podem enterrar os seus parentes sob a alegação de que morreram pela doença quando na verdade morreram de outras patologias.

      Responder
    • E um estudo preliminar mas que deve refletir a realidade e talvez explique o furo das projeções matemáticas catastrofistas do Imperial College. O vírus ja circulava e um número maior de pessoas do que se supunha já teriam imunidade.

      Responder
  3. Hoje (19/04/2020) o mundo chega a 165 mil mortes atribuídas ao vírus chinês desde o início da pandemia em dezembro do ano passado, ou seja, há mais de 120 dias. É muito ou pouco? Dois fatos: (1) 165 mil é o total médio de mortes que o mundo apresenta por dia, e (2) a maioria esmagadora de vítimas do vírus chinês são idosos que já apresentavam outras enfermidades avançadas.

    Ontem o Brasil totalizou 2.347 mortes associadas ao vírus chinês desde o primeiro caso de óbito em 23/01/2020. É muito? Em média morrem diariamente no Brasil mais de 3.800 pessoas por diferentes causas. No período desde o primeiro óbito acima se estima, pela média dos anos passados, que quase 13 mil pessoas foram assassinadas no Brasil.

    Conclusão: tenho medo da desinformação e de pessoas e não do vírus chinês.

    Responder
    • Contra números, a ciência do achismo fica complicada!

      Responder
    • Também NÃO acredito em uma virgula das informações de jornais e TV.

      Responder
  4. SP, RJ e CE (cujos governadores cobiçam a presidência em 2022) correspondem a 34% da população brasileira e apresentam 71% dos casos e 81% dos óbitos relacionados ao vírus chinês. Nesse mato tem coelho, ah se tem!

    Amazonas: 2% da população brasileira, mas 6% dos casos e 8% dos óbitos relacionados ao vírus chinês. É o mesmo estado onde médicos petistas assassinaram 11 pacientes na tentativa de desacreditar a hidroxicloroquina. Isso não é coincidência.

    SP, RJ, CE a AM: 36% da população brasileira mas quase 90% dos óbitos relacionados ao vírus chinês. Há algo muito errado e criminoso nesta história.
    (Dados SUS 18/04/2020)

    Responder
    • Acho é que o grande problema é a recuperação dos pacientes está baixa, mesmo
      antes sem UTI lotadas, com UTI lotadas não se fale.
      Talvez é o que os governadores não queriam escancarar para a população, que o nosso sistema de saúde é péssimo.

      Responder
      • Até meu cão rottweiller sabe que o sistema de saúde brasileiro é péssimo. Qual a novidade nisso ?

        Responder
  5. Vejam o caso de MG que tem apenas 47 óbitos por Coronavírus. Um estado que está alinhado com o governo federal. Agora, compare com estados dos presidenciáveis. Outra coisa, depois que o Teich assumiu e determinou a apuração das informações sobre a Covid-19 e sobre a população, todos se apressaram unanimemente em anunciar o relaxamento do isolamento social. Coincidência (existe isso?)? Será que os números irão evidenciar o expressivo montante de óbitos de origem política?

    Responder
  6. E a grana desviada com toda essa histeria midiática mancomunada com os políticos corruptos? E os milhares, milhões de empregos perdidos? E …

    Há de se encontrar os culpados, esses seres precisam ser “penalizados”.

    E brasileiro que é brasileiro, favor boicotar esses chineses malditos.

    Responder
  7. Mais uma vez, torno a pedir que os senhores da Oeste entrem no site do Portal da Transparência – REGISTRO CIVIL. No período entre 01/01 e 26/04 , morreu mais gente (no Brasil todo) em 2019, do que em 2020.
    A proporção só se inverte em SP e Rio , mas é preciso notar que os casos duvidosos foram, por ordem dos governadores, declarados como Covid19.
    É possível ver os dados por cada estado e para o país todo.
    https://transparencia.registrocivil.org.br/especial-covid?fbclid=IwAR2573O7l-fe4kcTcISU09MnCu7KvUjAtBDlCbLP8nx_aQr3cJNoo1NoOrk

    Responder
    • “A família tem até 24h após o falecimento para registrar o óbito em Cartório que, por sua vez, tem até cinco dias para efetuar o registro de óbito, e depois até oito dias para enviar o ato feito à Central Nacional de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), que atualiza esta plataforma”.
      Talvez isto explique em parte a diferença entre os dados do ministério da saúde e do portal ( principalmente os gráficos de mortalidade). Ainda assim a comparação de mortalidade geral por SRAG de 2019/2020 é irrefutável. “Alguns estados” podem estar computando duplamente os casos.
      Minas seria a ” prova”? A ver.

      Responder
    • Realmente, muito estranho.

      Responder
  8. pq não se faz uma pesquisa com os pacientes recuperados para saber qual foi o tratamento utilizado que resultou na cura?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Coronavírus

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês