Para Mourão, "casamento entre Embraer e China é inevitável" - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 27 abr 2020, 20:43

Para Mourão, “casamento entre Embraer e China é inevitável”

27 abr 2020, 20:43

Após Boeing desistir da compra da área de aviação comercial da empresa, agência Standard & Poor’s negativou classificação de risco para investimentos da companhia brasileira

Foto: Steve Lynes/Wikimedia Commons

Em entrevista à consultoria Arko Advice, o vice-presidente brasileiro general Hamilton Mourão afirmou que a Embraer deve considerar a China como possível nova parceira para sua área de aviação comercial, depois que a Boeing desfez o acordo de compra do setor na última sexta-feira.

“Há males que vêm para o bem”, disse Mourão. Para ele, a brasileira pode entregar à China aviões que são necessários ao país, que tende a ampliar sua atuação na aviação doméstica. “Nós temos o produto e eles têm a necessidade. Nós temos a tecnologia. É um casamento inevitável”, constatou. Assim como o presidente Jair Bolsonaro, o vice lembrou que a Embraer tem o golden share na negociação, portanto pode voltar a encontrar parceiros no momento em que quiser.

O cancelamento do acordo de US$ 5,2 bilhões com a Boeing na última sexta-feira fez com que as ações da companhia brasileira caíssem 7,5% nesta segunda-feira. No acumulado do ano, os papéis já perderam mais de 60% de seu valor.

A agência de classificação de riscos Standard & Poor’s também colocou a nota de crédito da Embraer em observação negativa, o que sinaliza que ela poderá ser cortada a curto prazo, mesmo que, hoje, a empresa tenha um caixa positivo de US$ 3,3 bilhões.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Mourão calado é um sábio. Uma vez ele disse que era bom que o povo da Venezuela não tivesse armas para lutar contra a ditadura do Maduro. Agora fica babando a pior ditadura que já existiu na história. Será que não possui o mínimo de dignidade?

    Responder
  2. Quepe de general em cabeça de sargentão
    Faixa de presidente e modos de sem noção
    Cabos eleitorais sem grana, e sem opinião!
    Esperança teimosa, em 2022, outra eleição

    Chorar não adianta, rir é o melhor remédio
    Rir e ver triste realidade com olhos alegres

    AHT
    28/04/2020

    Responder
  3. Segundo estudos europeus a aviação perdera´o 75% da ocupação dos voos.
    O unico mercado com possibilidade de manter avioes operando e´a China.
    Se as pessoas se acostumassem a analizar os fatos objetivamente entenderiam que a Embraer e´exportadoras de produtos que dão emprego a Brasileiros. Quem ensinou a fazer contratos com a China sempre foram Administrações Republicanas( Nixon/Kissinger costruiram a abertura com Deng Xiao Ping em 1973. E´so fazer contrato que beneficie ambas partes e neste momento a China quer fazer uma maquiagem a sua pessima ¨aparencia¨frente ao mundo. Afinal o Guedes,Troyjo – e a equipe toda – tem capacidade para concluir um bom negocio.

    Responder
  4. Está novamente abrindo o bico, pra dizer besteiras, como de hábito, além do mais falta-lhe criatividade, passou a imitar o chefe usando a palavra “casamento”, mas parece não lhe faltar tempo, o cabelinho sempre na cor do azeviche.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês