‘Para nós, pouco importa de onde vem a vacina’, diz diretor da Anvisa

Edição da semana

Em Em 21 out 2020, 17:20

‘Para nós, pouco importa de onde vem a vacina’, diz diretor da Anvisa

21 out 2020, 17:20

Antônio Barra Torres afirmou que reguladora governamental não permitirá pressão externa na análise de imunizantes contra a covid-19

anvisa, coronavac, antônio barra torres, joão doria, jair bolsonaro

Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres avisou que não vai permitir pressão sobre análise de vacinas de covid-19 na reguladora | Foto: Pedro França/Agência Senado

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, disse nesta quarta-feira, 21, que não permitirá qualquer influência externa na avaliação de vacinas contra covid-19.

“Para nós, pouco importa de onde vem a vacina ou de onde é o país de origem”, enfatizou Barra depois de reunião com o governador de São Paulo, João Doria, cujo governo participa do desenvolvimento da vacina chinesa Coronavac.

“Nos manteremos fora da discussão política, fora de outra discussão que não seja o norte de entregar respostas vacinais aos brasileiros”, ponderou.

O diretor destacou que o dever constitucional da agência reguladora é garantir que a vacina traga imunidade.

Segundo ele, embora o foco do órgão seja a questão do coronavírus, não há prazo para a autorização de uso da vacina chinesa ou qualquer outra.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Pois deveria importar sim a procedência porque a China, por exemplo, causou toda essa pandemia e sumiu com médicos e jornalistas que primeiro alertaram para a gravidade da situação. A China é herdeira do maior genocidio da história humana, muito maior do que o causado pelos nazistas e soviéticos, segundo várias fontes. Quem confia no PC chinês? Falta transparencia para tudo o que vem da China. Oxford e Johnson & Johnson reportaram problemas com suas vacinas, mas até agora nada foi dito pelas autoridades chinesas. Ademais, a China deveria doar essa vacina após mais testes, supondo que sua eficácia fosse de fato verificada, pois causou essa pandemia toda.

    Responder
    • Se for da China, eu não tomo.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês