"Parem de nos tratar como animais ou bandidos", pediu chefe do sindicato de policiais de Nova York - Revista Oeste

Edição da semana

Em 11 jun 2020, 17:50

“Parem de nos tratar como animais ou bandidos”, pediu chefe do sindicato de policiais de Nova York

11 jun 2020, 17:50

O desabafo foi feito durante uma entrevista coletiva em que Mike O’Meara lamentou a forma como a imprensa e  políticos estão tratando a corporação depois da morte de George Floyd

“Parem de nos tratar como animais ou bandidos e comecem a nos tratar com respeito”, pediu Mike O’Meara, chefe do sindicato de policiais de Nova York. “Nós fomos deixados de lado nessa narrativa. Nos transformaram em vilões. É nojento”.

O desabafo foi feito durante uma entrevista coletiva em que O’Meara lamentou a forma como a imprensa e muitos políticos estão tratando a corporação depois da morte do segurança George Floyd, assassinado de maneira cruel por um policial de Minneapolis. Depois do crime, alguns prefeitos anunciaram planos para cortar recursos de seus departamentos, que seriam transferidos para programas sociais e de combate ao racismo.

“Ninguém fala sobre todos os policiais que foram mortos na última semana nos Estados Unidos. E foram muitos”, afirmou O’Meara. Ao lembrar da morte de Floyd, ele disse que a corporação não aceitava aquilo. “Nós rejeitamos totalmente”, disse. “O que ele (o assassino) fez é nojento. Isso não é o que nós policiais fazemos. Eu tenho orgulho em ser policial e eu continuarei tento orgulho até o dia da minha aposentadoria”.

No Brasil, criminalizar toda a corporação pela atitude individual de determinados policiais também é comum. Nos protestos da chamada “esquerda”, são frequentes palavras de ordem que pedem o fim da PM. Nos atos “anti-fascismo” dos últimos fins de semana, por exemplo, era possível ler cartazes com os dizeres “o diabo veste farda”.

Protesto “anti-fascismo” na Avenida Paulista, em São Paulo, em 31 de junho de 2020

USA – EUA/PROTESTOS/CASA BRANCA/ONTEM – INTERNACIONAL – Manifestantes protestam na noite da terça-feira, 02, nas imediações da Casa Branca, em Washington, contra a morte do afro-americano George Floyd, que foi abordado e morto por um policial branco em Minneapolis, na semana passada. Em coletiva de imprensa na noite de segunda-feira, Donald Trump deu um ultimato aos governadores e disse que poderá fazer uso das forças militares federais para conter os protestos, caso as autoridades estaduais não consigam contê-los. 02/06/2020 – Foto: STEVEN RAMAHERISON/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 Comentários

  1. Dá pra ver mesmo que a policia não faz falta.
    A gente vê o que acontece quando a PM,resolve fazer greve geral em algumas cidades,fica uma beleza.

    Responder
    • Só os ignorantes preferem o caos. A polícia tem sim que ser tratada com muito respeito e as narrativas de sempre serem veementemente rechaçadas.

      Responder
  2. Como ele disse muitos policiais já foram mortos, brancos ou negros. Tem cidades (vou falar no mundo para não criar confusão) que só tem policiais negros. E eles matam a serviço qualquer um.

    Responder
  3. Antes de mais nada, vamos deixar bem claro que NADA justifica o que o policial fez. É inadmissível! Todos, sejam negros, brancos, amarelos devem ser tratados com respeito e dignidade pela polícia.
    Isto posto, vamos a algumas informações sobre quem era George Floyd
    1. Sua ficha corrida nos mostra mais de 30 anos de crimes.
    As vitimas, essas infelizmente nunca serão lembradas, indenizadas, nem mesmo homenageadas, indiferente da cor da pele ou situação econômica.
    2. George Floyd, criminoso, marginal, traficante, assaltante, desde o final da década de 1990, quando iniciou praticando seus crimes.
    Condenado por: Assaltos e Tráfico de Drogas
    3. George Floyd, 1997.
    Tráfico de Cocaína. Fichado e liberado como réu primário.
    4. George Floyd, 1998.
    Assalto a pedestres. Condenado e Preso. 10 meses de reclusão. Crime: Assalto a Mão Armada
    5. George Floyd, ainda em 1998
    Crime: Assalto de USD 500,00 de um trabalhador.
    6. George Floyd, 2001.
    Foge de um ponto de traficantes. Crime: Fugitivo.
    7. George Floyd, 2002. Condenado e Preso.
    30 dias de reclusão. Crime: Tráfico de Cocaína.
    8. George Floyd, 2003
    Condenado e Preso por invasão domiciliar criminosa e assalto.
    9. George Floyd, 2004.
    Condenado e Preso. Pena: 8 meses de reclusão. Crime: Tráfico de Cocaína
    10. George Floyd, 2004.
    Condenado e Preso. Pena: 10 meses de reclusão. Crime: Novamente Tráfico de Cocaína.
    11. George Floyd, 2007
    Condenado e Preso. Pena: Agora 7 anos de reclusão.
    *Crimes diversos de alta periculosidade em 1o Grau. Junto com mais 5 assaltantes armados, George Floyd, armado, invadiu a casa de uma mulher sozinha, gestante, e manteve a arma apontada pro ventre da mulher.
    Roubou jóias, eletrônicos, e cartões de crédito e de banco com as senhas. E destruiu o interior da residência em possível busca de drogas. Não havia drogas.
    Para realizar este crime, os criminosos estavam vestindo uniformes furtados da Companhia Concessionária de Água e Esgoto.
    12. Em 2014, se mudou para Minneapolis, desconhecido, continuou envolvido com drogas, e usando o álibi de trabalho em restaurante para ter a tal “ressocialização”.
    Em 2020, portador de Corona, Drogado, Boca espumando, Cuspindo nas pessoas, portando drogas e dinheiro falso.
    A policia local foi acionada.
    Os 4 policiais após o imobilizarem e algemarem, passaram a se proteger atrás da viatura. Motivo?
    Os amigos comparsas de George Floyd cercaram os policiais para os matar e libertar o Traficante, Assaltante, Criminoso, Puxador de Cadeia.
    Fim.
    Agora que sabemos que era George Floyd, defendido por:
    PT
    PCDOB
    PSOL
    MARCHA DAS VADIAS
    “COMUNIDADE” GLBT
    PDT
    SINDICATOS
    TRAFICANTES
    ASSALTANTES
    ASSASSINOS
    ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS DAS TORCIDAS ORGANIZADAS
    POLITICOS DE ESQUERDA
    E OS TERRORISTAS “SOMENTE” BLACK LIVES MATTER E ANTIFA
    Agora procure saber os nomes, cor da pele, e a “ficha criminal” das vítimas e das famílias das vítimas.

    Responder
  4. A Polícia das cidades nos EUA deveriam fazer uma lista de pessoas e entidades que não devem ser ajudadas. Se uma empresa que demoniza a Polícia ligar para o 911 (o 190 deles) a telefonista deveria dizer: “Vão se fuder”. Acho até que eles deveriam divulgar a lista de quem não será protegido. Ia ser divertido ver o que aconteceria.

    Responder
  5. quem não gosta da polícia? criminosos… de qualquer tipo. é só isso.

    Responder
  6. Sobre a questão policial no Brasil, basta ver o que aconteceu nas favelas do Rio depois que Brizola proibiu a policia carioca de subir o morro. Ali foi decretado o fim do Rio de Janeiro.

    Responder
  7. Estou aguardando o Dráuzio Varella dar um abraço no Geirge Floyd.

    Responder
  8. A policia arrisca suas vidas para proteger suas comunidades. E o que ela recebe em troca ? Pedras, garrafas , tijolos e coisas piores…sao jogados contra
    a a policia. Por quanto tempo voces acham qua a policia vai sofrer essas agressoes ?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês