Parlamento rejeita renovar a licença da maior televisão das Filipinas

Edição da semana

Em Em 10 jul 2020, 16:00

Parlamento rejeita renovar licença da maior televisão das Filipinas

10 jul 2020, 16:00

O Parlamento das Filipinas rejeitou renovar a licença da ABS-CBN, a maior televisão do país; empresa é crítica a Rodrigo Duterte

Televisão Filipinas

Foto: titus_jr0/ Pixabay

A maior rede de televisão das Filipinas, a ABS-CBN, teve rejeitada uma renovação da sua licença após ter sido forçada a sair do ar no mês de maio.

Nesta sexta-feira, um comitê do Parlamento das Filipinas rejeitou uma renovação de 25 anos da licença de transmissão da ABS-CBN. A informação é da rede de televisão britânica BBC.

Críticos do governo afirmam que essa decisão foi uma represália à posição crítica que o canal tem do presidente Rodrigo Duterte. Em 2016, a ABS-CBN rejeitou passar os anúncios de campanha do atual presidente.

Veja também: “Milhares protestam contra o governo das Filipinas”

Enquanto acontecia a votação no Congresso, aconteceu uma manifestação com as pessoas clamando pela “defesa da liberdade de expressão” e para que o governo “termine com os ataques”.

“Esse é um dia negro para a liberdade de imprensa em um país que era anteriormente conhecido como um bastião da liberdade de imprensa e da democracia na região”, afirmou Phil Robertson, da Human Rights Watch.

De acordo com o World Press Freedom Index, o mais conhecido índice de liberdade do mundo, a Filipinas está na posição 136° entre 180 países.

ABS-CBN

Fundada em 1953, a ABS-CBN é o maior grupo de mídia das Filipinas e um dos maiores grupos de mídia privados do continente asiático. Até então, a empresa possuía mais de 80 emissoras de rádio e televisão em todo o país.

Com a decisão de não renovar a licença, a empresa pode ter que demitir mais de 11 mil funcionários.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. Se essa moda pega …

    Responder
  2. Globo pondo as barbas de molho…

    Responder
  3. Aqui não vai precisar. A Globo quebra antes de terminar o prazo da atual concessão .

    Responder
  4. Mesmo estando com os impostos em dia ou “pactuadas” com o erário o pagamento, deliberadamente ñ pode trabalhar contra o POVO, q elegeu o seu governante. Gosto muito da Folha, da Globo, da Band, de Crusoé e espero q encontrem seus verdadeiros caminhos. Se Não O : estão fudidos, ñ será como lá fora. Haverão movimentos antidemocraticos!!!kkkkk

    Responder
    • José Ângelo, pelo visto você é um cara de péssimo gosto, espero que aos poucos você melhore, pois já é assinante da Oeste.

      Responder
  5. Aqui nao vai acontecer nada!!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês