PF deflagra duas operações no Maranhão contra fraudes na pandemia

Edição da semana

Em Em 30 out 2020, 13:50

PF deflagra duas operações no Maranhão contra fraudes na pandemia

30 out 2020, 13:50

Polícia Federal e Controladoria-Geral da União investigam superfaturamento em compra de máscaras

PF

Foto: Reprodução/PF

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, 30, no Maranhão, duas operações simultâneas para desarticular associações criminosas voltadas a fraudar processos de aquisição de máscaras cirúrgicas descartáveis na pandemia.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Luís e Paço do Lumiar (MA), a partir de elementos de informação colhidos na primeira fase da Operação Cobiça Fatal, deflagrada em junho.

Leia mais: Conselheiro da Anatel diz que ‘Huawei tem transparência menor’

Segundo a PF, confirmou-se a participação de diversos servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) da capital maranhense na falsificação de documentos públicos para a compra de 320 mil máscaras, causando prejuízo de mais de R$ 1,8 milhão ao Erário municipal.

Foram identificadas propostas enviadas, numa mesma data, pela empresa contratada para o e-mail particular de servidores públicos, sem nenhuma assinatura, com a oferta de máscaras triplas ao preço unitário de R$ 3,50, diferindo da proposta vencedora encontrada no processo apreendido, na qual a Semus comprou esse insumo médico ao preço unitário de R$ 9,90 — e dessa mesma empresa.

Cerca de 50 policiais federais cumpriram dois mandados de prisão temporária, 17 mandados de busca e apreensão, além de sete medidas cautelares diversas da prisão, como afastamento de função pública.

Além disso, determinou-se o sequestro de bens dos principais investigados no valor total de mais de R$ 1 milhão. As ordens judiciais partiram da 1ª Vara Federal de São Luís, com base em representação apresentada pela Polícia Federal.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, fraude em processo licitatório, superfaturamento na venda de bens e associação criminosa.

As investigações tiveram o apoio da Controladoria-Geral da União.

Operação Oficina Desmascarada

Diante das descobertas da primeira fase da Operação Cobiça Fatal, instaurou-se uma nova investigação, chamada Oficina Desmascarada.

Foram verificados indícios de superfaturamento na compra de mais 240 mil máscaras pela Secretaria Municipal de Saúde de São Luís, no valor unitário de R$ 7,50, 100% a mais que o preço médio de mercado. O prejuízo aos cofres públicos pode ultrapassar R$ 1 milhão.

Identificou-se, ainda, que as empresas vencedoras e que concorreram entre si pertencem ao mesmo grupo familiar.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Da para entender, o nervosismo do gordinho comunista!!!

    Responder
    • O Dino não escapará, e ficará estupefato. Comunistas são assim: “façam o que falo, mas não o que faço, pois sou MENTIROSO e hipócrita “.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês