Podemos aprender sobre a pandemia com a China, diz XP - Revista Oeste

Em 2 abr 2020, 16:42

Podemos aprender sobre a pandemia com a China, diz XP

2 abr 2020, 16:42

Exemplos vindos do país asiático podem ajudar o Brasil a superar o coronavírus e a crise econômica

Shangai, um dos maiores centros econômicos da China | Foto: Adi Constantin/Wikimedia

Em um relatório, o estrategista-chefe da XP Investimentos, Fernando Ferreira, avaliou algumas das lições que o Brasil deve aprender com a China sobre a pandemia do coronavírus.

De acordo com Ferreira, essas lições vieram de uma reunião por videoconferência com o líder da empresa de consultoria Bain & Company na China, Weiwen Han.

1) O medo da segunda onda

Com a preocupação de uma segunda onda de contaminação pelo coronavírus, é provável que muitos países asiáticos, incluindo a China, mantenham restrições de viagens internacionais pelo menos até o fim do ano.

O grande medo é que essa onda seja trazida por pessoas contaminadas no exterior, visto que a pandemia aparenta estar sob controle na China.

2) Novos hábitos

Apesar de já ter conseguido controlar a doença, alguns setores da economia chinesa, principalmente o de serviços, vêm enfrentando recuperação bem lenta, já que as pessoas estão com receio de sair de casa e retomar antigos hábitos.

Os chineses também estão poupando mais, o que está impactando o setor de maior custo — de luxo — do gigante asiático.

3) Mudanças nas cadeias de suprimentos

De acordo com Weiwen Han, muitas empresas vão mudar a dependência da cadeia de suprimentos vindos da China. Com o coronavírus, ficou claro para as empresas que é arriscado ser tão dependente de um único país.

A longo prazo, isso pode ser positivo para outras economias emergentes, como é o caso do Brasil.

4) Oportunidades em meio à pandemia

Alguns setores acabaram tirando proveito da crise, como e-commerce, gaming, streaming e o varejo de alimentos. Setores de investimentos e infraestrutura estão sendo beneficiados com os estímulos do governo para que a economia volte a crescer.

5) As medidas de restrições

O estrategista da Bain afirma que a China foi bem-sucedida em controlar a pandemia porque o governo rapidamente fechou tudo, impondo medidas de restrições e confinamento muito severas. Ele acredita que isso não deve funcionar com o mesmo êxito em países democráticos, pois estes não detêm um poder tão absoluto.

6) Um freio na globalização

A crise ocasionada pelo coronavírus pode impor um freio na globalização, mesmo que só temporariamente. Governos devem manter restrições de circulação e privilegiar o mercado interno e as empresas locais. O turismo de negócios também deve ser afetado.

O que podemos aprender com a China?

Para Fernando Ferreira, olhar a experiência chinesa é muito importante para países que não enfrentaram o pico da pandemia, como o Brasil. Se soubermos ser rápidos na adoção de medidas bem-sucedidas, o impacto na economia e na saúde será menor.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias