Brasília terá que fechar o comércio, define Justiça - Revista Oeste

Em 8 jul 2020, 19:50

Poder Judiciário impede reabertura econômica de Brasília

8 jul 2020, 19:50

Estabelecimentos comerciais voltarão a ser fechados na capital federal

brasília - shopping - justiça - poder judiciário - reabertura econômica

Brasília: mais uma cidade em que o comércio se torna alvo da Justiça | Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

Cidades como Armação dos Búzios, Diadema, Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Osasco e São Bernardo do Campo têm um ponto em comum com Brasília. Durante o período de pandemia por causa da covid-19, esses municípios foram em algum grau atingidos por decisões do Poder Judiciário brasileiro. Todos eles, em determinado momento, foram obrigados a repensar a retomada econômica devido ao parecer de um juiz ou desembargador. A capital federal entrou para essa lista nesta quarta-feira, 8.

Leia mais: “Celso de Mello arquiva processo contra Heleno

Juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal (DF), Daniel Carnacchioni suspendeu o decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB), que decidia pela reabertura de determinados setores da economia. Em vigor desde terça-feira, 7, a decisão distrital liberava o funcionamento de academias, barbearias, bares, salões de beleza e restaurantes. Liberação que perde efeito graças ao magistrado. Mas que cabe recurso.

Saúde

Em seu parecer, Carnacchioni, que entra para a lista de agentes do Judiciário indo contra decisões do Executivo em ações de enfrentamento ao novo coronavírus, afirma que Rocha “atenta contra a saúde” do povo do Distrito Federal. De acordo com o juiz, o governador optou pela retomada das atividades sem “qualquer embasamento técnico ou científico”. Com isso, ordenou que a sua decisão seja plenamente atendida em até 24 horas.

“Potencializar o número de casos”

“A urgência é evidente, uma vez que a flexibilização do isolamento e distanciamento social poderá, sem base científica e técnica, potencializar o número de casos, o que provocará colapso no sistema de saúde, público e privado, que já se encontra no limite máximo de sua capacidade de ocupação, em relação aos leitos destinados para pacientes com a covid-19”, escreve o juiz do DF em sua decisão contra o decreto de Ibaneis.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 Comentários

  1. …..quanta gente brincando de Deus e rasgando a Constituição Federal……

    Responder
    • Realmente. Não tem embasamento científico para reabrir, mas tem embasamento c ientífico para fechar. Qta tolice. O que eles querem é acabar c om a economia do país, deixando o povo na miséria, assim se instala a ditadura comunista mais rapido.

      Responder
    • Tá tipo assim , quem manda sou eu , triste isso , autoridades atrás de uma mesa , nunca terão a dimensão exata do problema , o mundo vai muiiiito além , a maioria das pessoas só usam as máscaras em locais aonde são cobradas , acredite e façam uma pesquisa , isso quer dizer que essas determinações não resolve nada , pois já disse que em casa e nas comunidades , quase ninguém se protege , isso quer dizer (eu acho , minha opinião)que , o vírus já contaminou a maioria , precisamos ser mais realista !!

      Responder
  2. Mais um que quer ouvir o nome sendo lido no Jornal Nacional. E o CNJ? Não vai fazer nada?

    Responder
  3. Enquanto o Legislativo não der um freio de arrumação, o Judiciário continuará extrapolando o seu poder constitucional.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias