Polícia apura fraudes na compra de testes para diagnóstico da covid-19

Em 2 jul 2020, 09:01

Polícia apura fraudes na compra de testes para diagnóstico da covid-19

2 jul 2020, 09:01

Agentes cumprem 81 mandados de busca e apreensão em sete Estados mais o Distrito Federal; investigações apontam para compras superfaturadas

polícia

Em mais um capítulo do Covidão, a polícia apura compras de testes que seriam superfaturados
Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Agentes da Divisão de Capturas do Departamento de Operações Estratégicas cumprem, na manhã desta quinta-feira, 2, mandados de busca e apreensão no âmbito da Operação Falso Negativo.

Em síntese, a polícia apura se foram cometidos crimes de fraude à licitação, contra a ordem econômica, organização criminosa, corrupção ativa e passiva na compra de testes de diagnóstico para a covid-19 no Distrito Federal (DF).

Leia também: “O ataque do Covidão”, reportagem publicada na edição n° 7 de Oeste

São 81 mandados sendo cumpridos em 20 cidades, de sete Estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Goiás) mais o DF. Cofres públicos teriam sido lesados em R$ 31 milhões.

Assim sendo, entre os endereços alvo dos mandados, estão o Laboratório Central do DF, a Farmácia Central, a Secretaria de Saúde do DF e residências dos responsáveis pelas compras. Contudo, a Saúde do DF nega irregularidades.

Operação Falso Negativo

Servidores da Secretaria de Saúde do DF teriam se organizado para fraudar licitações e adquirir testes IgG/IgM com preços superfaturados. A operação é do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do DF.

Leia também: Operação investiga fraudes em estatal do RJ

Além disso, segundo a polícia, houve troca de marcas de testes por outras de qualidade inferior. Portanto, isso teria contribuído para o resultado falso negativo em pessoas suspeitas de terem contraído o coronavírus.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Este é o uso CORRETO do DOPE e não envolvê-lo numa farsa do Ibaneis contra ACAMPAMENTO RURAL de apoiadores do presidente. Por isto que o Ibaneis está atacando as manifestações da DIREITA, pra atingir o Bolsonaro contra as investigações.

    Responder
    • Sem falar de um “acordo” com Toffoli pra SUSPENDER DÍVIDAS DO GDF com a justiça. “Você prende este povo aí e eu engaveto as dívidas aqui, blz???”

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias