Polícia cumpre mandados de busca e apreensão no caso Marielle

Em 30 jun 2020, 06:30

Polícia cumpre mandados de busca e apreensão no caso Marielle

30 jun 2020, 06:30

Alvo é o chamado Escritório do Crime, formado por ex-policiais e milicianos; duas pessoas foram presas

polícia

A vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) | Foto: GUILHERME CUNHA/AGÊNCIA BRASIL

Equipes do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo, da Polícia Civil do Rio de Janeiro e do Ministério Público do Rio cumprem mandados, na manhã desta terça-feira, 30, no caso da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista dela Anderson Gomes.

Os agentes estão nos bairros Leblon e Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. E na favela Jorge Tuco, na Zona Norte da capital fluminense, informa a CNN Brasil. Assim sendo, cumprem quatro mandados de prisão e 20 de busca e apreensão contra o chamado Escritório do Crime.

Leia também: Clã Bolsonaro não está envolvido no caso Marielle, informa delegado

Conforme noticiou Oeste, a polícia prendeu, em 10 de junho, o bombeiro Maxwell Simões Correa. Ele é suspeito de emprestar o carro para ocultar as armas usadas por Ronnie Lessa, que teria efetuado os disparos contra as vítimas, em março de 2019.

Enquanto esta reportagem é redigida, dois dos quatro alvos tinham sido presos: os irmãos Leandro e Leonardo Gouvêa da Silva — mais conhecidos como Tonhão e o Mad. Além disso, um terceiro homem foi preso.

Em atualização

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. É um verdadeiro alívio que sinto ao ler uma notícia desse terrível crime de feita de forma isenta, sem espetacularização ou contorcionismos políticos.
    Parabéns à revista e ao Cristyan. Espero que a solução para esse crime violento apareça logo.
    Vou fazer minha parte para a revista crescer ainda mais, hoje mesmo.

    Responder
    • Obrigado pela leitura e pelo comentário. Forte abraço

      Responder
  2. Tem milhares de casos pra serem resolvidos , meu sogro foi brutalmente assassinato em 2002 e está sem solução até hoje.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Coronavírus

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês