5G: Presidente da bancada Brasil-China defende debate sem ideologia

Deputado Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, atua nos bastidores para garantir que a chinesa Huawei participe do fornecimento da tecnologia 5G em iguais condições com as demais concorrentes
-Publicidade-
Presidente da Frente Parlamentar do Brics também se articula para instituir a representação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) no Brasil | Foto: Pablo Valadares/Câmara
Presidente da Frente Parlamentar do Brics também se articula para instituir a representação do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) no Brasil | Foto: Pablo Valadares/Câmara

Deputado Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, atua nos bastidores para garantir que a chinesa Huawei participe do fornecimento da tecnologia 5G em iguais condições com as demais concorrentes

fausto pinato - banco dos brics - frente parlamentar brasil-china - 5g - huawei
Presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, Fausto Pinato (PP-SP) quer garantir isonomia para a Huawei no mercado 5G | Foto: Pablo Valadares/Câmara

O debate sobre o 5G está em ebulição. O governo mantém diálogo com atores políticos e empresariais de todos os lados envolvidos na tecnologia, mas, nos bastidores, sinaliza a intenção de excluir a empresa chinesa Huawei da participação na cadeia de suprimentos para a rede 5G brasileira, a exemplo do que fez o Reino Unido.

-Publicidade-

Mas o deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, quer um debate sem ideologias. O parlamentar sabe que, pelo alinhamento entre Brasil e Estados Unidos, a ideia é excluir a chinesa Huawei do processo. Contudo, ele iniciou uma articulação junto ao Executivo para rediscutir o tema.

O parlamentar cita em conversas com o governo que, na América Latina, apenas o Brasil fala em bloquear a Huawei em redes 5G. A informação foi dita nesta semana pelo executivo Daniel Hajj, presidente da América Móvil, controladora da Claro, em teleconferência. A guerra, entretanto, está só no começo.

Debate

A Telefônica Brasil, dona da Vivo, aguarda uma posição sobre possíveis restrições à atuação da empresa chinesa. “Isso [possível veto à Huawei] é uma variável que não controlamos”, disse ao Estadão Conteúdo o vice-presidente de B2C do grupo, Marcio Fabbris.

Já a Telecom Itália, a Tim, excluiu a Huawei de licitação de equipamentos de redes 5G no Brasil, segundo a Reuters. a Vivo aguarda. Não se trata, portanto, apenas de uma resistência única e exclusiva do governo federal. Mas Pinato não desistiu do debate. Na quinta-feira, 16, ele se reuniu com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Expertise

Junto de Pinato, compareceu uma comitiva de diretores da Huawei, entre eles, o vice-presidente da empresa no Brasil. A pessoas próximas, o deputado fala que outras empresas não têm a mesma expertise que os chineses na tecnologia 5G. Foi um pouco disso que ele defendeu a Ramos.

Pelo Twitter, Pinato expressou o que dizem interlocutores do parlamentar a Oeste. O deputado sustentou a importância da Huawei participar do fornecimento da tecnologia 5G em igualdade de condições com as demais concorrentes. “Sempre priorizando o interesse do Brasil, jamais usando ideologia totalmente divorciada com a realidade atual de mundo”, disse.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.