‘A missão é muito mais importante’, diz Pazuello sobre Gilmar Mendes

Para ministro interino da Saúde, com tantos problemas como os que o coronavírus tem trazido, ou se vai para Portugal, ou se tenta mitigar a questão.
-Publicidade-
Pazuello: se Gilmar Mendes quer falar de genocídio, vai ter de encarar o "front" primeiro | Foto: José Dias/PR
Pazuello: se Gilmar Mendes quer falar de genocídio, vai ter de encarar o "front" primeiro | Foto: José Dias/PR | eduardo pazuello, gilmar mendes, ministério da saúde, stf, genocídio

Para ministro interino da Saúde, com tantos problemas como os que o coronavírus tem trazido, ou se vai para Portugal, ou se tenta mitigar a questão

eduardo pazuello, gilmar mendes, ministério da saúde, stf, genocídio
Pazuello: se Gilmar Mendes quer falar de genocídio, vai ter de encarar o “front” primeiro | Foto: José Dias/PR

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, não se mostrou abalado pelas críticas feitas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes sobre a presença de um militar na gestão da pasta durante a pandemia.

-Publicidade-

Em entrevista à revista Veja, Pazuello afirmou:

“Essa acusação não me incomodou. Num combate, o general de divisão é aquele que vai cuidar da sua vida e da vida da sua família. Você acha que esse general pode se sentir atingido porque um fulano falou isso ou aquilo? A missão é muito mais importante.”

O ministro também disse estar numa guerra contra o coronavírus e que, com todos os problemas que a doença tem trazido, ou se vai para Portugal — em referência ao fato de Mendes ter viajado para lá durante o recesso do STF — ou se tenta mitigar a questão.

Pazuello contou também que conversou com o colega do Supremo pelo telefone e o convidou a visitar o ministério.

“Eu disse a ele: ‘O senhor não tem culpa alguma de ter informações tão truncadas a ponto de fazer tal declaração. Se o senhor quiser saber exatamente como é, vem me visitar’. Ele concordou e disse para nós conversarmos. Se ele entender que tem de conhecer o ministério, verificar o trabalho que estamos fazendo e assim mesmo achar que é um genocídio, é direito dele. Mas faço questão de mostrar tudo. Ele vai ver, inclusive, que não existe militarização do ministério”, concluiu o general.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. General, não gaste seu tempo com ministros do Supremo!! Eles sabem a verdade, só querem TRANSFERIR A RESPONSABILIDADE DAS MORTES DO COVID, que é deles, dos governadores e dos prefeitos, PARA O GOVERNO FEDERAL.
    Esta CONVERSINHA DE GILMAR & CIA é pra DESVIAR A ANTENÇÃO das burradas que fizeram, inclusive do COVIDÃO, por causa das eleições 2020.
    O POVO NÃO É INGÊNUO!! A MANOBRA DO STF E DA OPOSIÇÃO NÃO VAI IMPEDIR o julgamento popular nas URNAS!

  2. Continue seu trabalho General e não perca seu precioso tempo para dar lado a este boca de sapo despreparado. O que é dele está guardado e em breve sentirá o gostinho de ver o sol nascer quadrado.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.