Dallagnol alerta que ações contra Lula podem prescrever

O ministro Edson Fachin anulou as sentenças contra o petista
-Publicidade-
O procurador Deltan Dallagnol
O procurador Deltan Dallagnol | Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo

O procurador Deltan Dallagnol afirmou que enxerga “reais chances de prescrição” nos processos que envolvem o ex-presidente Lula. A declaração veio depois de o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin anular as sentenças proferidas contra o petista — na prática, ele se tornou elegível. Dallagnol defendeu a consistência das provas apuradas pela força-tarefa da Operação Lava Jato e alertou para os “retrocessos no combate à corrupção”.

“Processos envolvendo o ex-presidente serão retomados em breve em Brasília, mas com reais chances de prescrição. Várias questões serão rediscutidas nos tribunais. Nada disso, contudo, apaga a consistência dos fatos e provas, sobre os quais caberá ao Judiciário a última palavra”, escreveu o procurador no Twitter. Crimes de corrupção, como os de que Lula é acusado, prescrevem em 16 anos. Como o petista tem mais de 70 anos, esse prazo cai pela metade.

-Publicidade-

Depois de falar sobre a decisão de ontem, Deltan fez um comentário sobre medidas, como o fim da prisão em segunda instância, que, em sua opinião, atacam o legado da Lava Jato: “Precisamos discutir essas amplas mudanças em curso (e aqui não falo mais do caso concreto) para decidir se queremos ser o país da impunidade e da corrupção, que corre o risco de retroceder vinte anos no combate a esse mal, ou um país democrático em que impere a lei”, escreveu, no Twitter.

Leia também: “A operação que mostrou que todos são iguais perante a lei”, reportagem publicada na edição n° 21 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. O Fachin pode virar de viláo a herói, se vingar a tese de que ele fez isto para que o Gilmar Mendes não colocasse em pauta na segunda turma nulidade de todo o processo montado pelo Moro.

  2. Já que nos encontramos em pré falência pandemica…!
    E já que o funcionslismo público vem vivendo num outro Brasil, digamos assim, na URSAL, para que num futuro breve possam manter suas justas remunerações, naturalmente pelos excelentes trabalhos prestados, importante doravante se buscar quem indenizará a nação por tantos anos de trabalhos inócuos da justiça:
    Sérgio Moro? Deltan Dalagnol e a República de Curitiba? A turma do TRF4, O GEBRAN NETO?
    Se cuide BRETAS, sua batata está assando!!!

  3. Dalangnol é um boboca presunçoso que vivia elogiando o Fachin. O lavajatismo esquerdóide e boboca é responsável por termos chegado a esse ponto. Não são páreo para o José Dirceu que é o cara que está no poder nesse momento no Brasil.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.