Aécio Neves é investigado por lavagem de dinheiro e corrupção

Ministério Público afirma que casos vão além de supostos crimes eleitorais
-Publicidade-
Aécio Neves (PSDB-MG): de presidenciável a investigado por corrupção e lavagem de dinheiro
Aécio Neves (PSDB-MG): de presidenciável a investigado por corrupção e lavagem de dinheiro | Foto: Divulgação/Agência Câmara

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios investiga o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) para além do âmbito de supostas irregularidades eleitorais. Nesse sentido, procuradores emitiram parecer nesta semana em relação a inquéritos contra o parlamentar. Eles ressaltam o fato de o tucano estar na mira das autoridades por suspeita de prática de três crimes: corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Leia mais: “Witzel ganha aumento de salário mesmo afastado do governo do RJ”

No documento destacado pelo portal R7.com, integrantes do Ministério Público registram a necessidade de essa investigação contra Aécio seguir sob competência da Justiça Federal, não na Justiça Eleitoral. Divulgado nesta semana, o material é datado do mês passado, sendo assinado pelo promotor Clayton da Silva Germano. Além do político filiado ao PSDB de Minas Gerais, outras 15 pessoas são investigadas no caso que envolve a denúncia relacionada ao empresário Joesley Batista, do grupo J&F/Friboi.

-Publicidade-

De acordo com o MP, Aécio Neves protagonizou ações criminosas em ao menos oito momentos:

  1. Recebeu R$ 60 milhões de forma indevida em 2014;
  2. Concedeu vantagens indevidas a alguns partidos que apoiaram o tucano na candidatura à Presidência da República em 2014;
  3. Pagou em dinheiro em espécie a Frederico de Pacheco de Medeiros, seu primo;
  4. Recebeu R$ 11 milhões por meio de empresas ligadas ao PSDB mineiro;
  5. Comprou imóvel superfaturado, em valor superior a R$ 17 milhões;
  6. Solicitou R$ 5 milhões, em 2016, a Joesley;
  7. Recebeu vantagens indevidas de empresas ligadas a pelo menos dois de seus aliados políticos;
  8. Usou de seu mandato (então como senador) para votar favoravelmente à liberação de créditos milionários ao Grupo J&F.

Aécio surpreso

Diante do parecer do Ministério Público, a defesa de Aécio Neves divulgou nota. No conteúdo, o advogado Alberto Thoron afirma que seu cliente ficou surpreso com a postura dos promotores. “A defesa do deputado Aécio Neves ficou surpresa com o posicionamento e vai recorrer da decisão, uma vez que há inúmeros precedentes por parte do MPF nos quais acusações idênticas feitas a outros candidatos foram encaminhadas pela instituição à Justiça Eleitoral”, afirma Thoron.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.