Alcolumbre tortura Mendonça ao não marcar sabatina, diz Bolsonaro

'Chá de cadeira' do ex-advogado-geral da União já dura três meses
-Publicidade-
Alcolumbre tem a prerrogativa de definir data para a sabatina
Alcolumbre tem a prerrogativa de definir data para a sabatina | Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que o ex-advogado-geral da União André Mendonça está sendo vítima de tortura. O responsável: Davi Alcolumbre, que dirige a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania do Senado.

“Não é justo. É uma verdadeira tortura contra um chefe de família”, afirmou Bolsonaro, em entrevista à rádio Jovem Pan, na terça-feira 12. “Mendonça é evangélico, um compromisso meu, e tem uma bagagem jurídica enorme.”

Bolsonaro reiterou que não vai mudar a indicação. “Não tem motivo”, observou, ao denunciar articulações no Congresso Nacional. “Há interesse por parte de alguns senadores de colocar um nome mais simpático a eles.”

-Publicidade-

Ao mencionar a votação de pautas sensíveis, Bolsonaro ressaltou que Mendonça não será favorável a teses de esquerda, como a liberação do aborto ou a queda do marco temporal, que ameaça a agricultura brasileira.

Leia também: “Áudio mostra troca de favores entre Alcolumbre e desembargador do AP”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.