Alesp recebe oito pedidos de cassação contra o deputado Douglas Garcia

Parlamentar é acusado de assédio contra a jornalista Vera Magalhães no debate entre os candidatos ao governo paulista
-Publicidade-
Deputado Douglas Garcia (Republicanos) em discurso na Assembleia Legislativa de São Paulo
Deputado Douglas Garcia (Republicanos) em discurso na Assembleia Legislativa de São Paulo | Foto: Alesp

O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) recebeu até a manhã desta quinta-feira, 15, oito representações pedindo a cassação do deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos). O parlamentar é acusado de assediar a jornalista Vera Magalhães, da TV Cultura, depois do debate entre candidatos ao governo paulista, na terça-feira 13.

As representações são assinadas por Emidio de Souza e Paulo Fiorilo (PT) [pedido conjunto], Marcia Lia (PT) e Leci Brandão (PCdoB) [pedido conjunto], Isa Penna (PC do B), Patrícia Bezerra (PSDB), Mônica Seixas (Psol), Luiz Fernando (PT), Vinicius Camarinha (PSDB) e Carla Morando (PSDB).

Garcia deve receber uma notificação sobre os pedidos nesta quinta-feira, 15. Em seguida, com base no protocolo da Alesp, o deputado vai ter cinco sessões legislativas para apresentar defesa prévia. Depois desse prazo, a presidente do Conselho de Ética, Maria Lucia Amary (PSDB), pode convocar reunião.

-Publicidade-

“Como presidente do Conselho de Ética da Assembleia de São Paulo, recebi agora há pouco uma representação contra o deputado Douglas Garcia pelas ofensas à jornalista Vera Magalhães, após o debate ao Governo do Estado. Estou imediatamente enviando para a autuação e notificação do deputado”, manifestou Amary na última quarta, pelas redes sociais.

Na episódio com a jornalista Vera Magalhães, o deputado Douglas Garcia abordou a apresentadora do programa Roda Viva para reclamar da postura crítica da profissional em relação ao governo federal.

Na confusão, o deputado foi cercado por seguranças, mas seguiu gravando o incidente. O bate-boca se estendeu até que o diretor de jornalismo da TV Cultura, Leão Serva, tomou o celular do político e arremessou o aparelho.

Nas redes sociais, Douglas Garcia publicou um vídeo para justificar a abordagem à jornalista, citando uma contestação ao contrato de Magalhães com a Fundação Padre Anchieta, gestora da TV Cultura, que recebe verba do governo de São Paulo. O deputado também disse ter registrado um Boletim de Ocorrência contra a apresentadora, alegando calúnia e difamação.

Outras investigações contra Douglas Garcia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, determinou que a Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo investigue o deputado estadual Douglas Garcia, na noite da quarta-feira 14.

Garcia também vai enfrentar uma investigação criminal, aberta pelo Ministério Público paulista (MP-SP). A investigação foi instaurada pelo procurador-geral da Justiça de São Paulo, Mario Luiz Sarrubbo. Como é parlamentar, o político do Republicanos tem foro privilegiado e só pode ser investigado criminalmente pelo procurador-geral.

Leia também: “A imprensa escolheu um lado”, entrevista com Milton Neves publicada na Edição 129 da Revista Oeste.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Não vi o episódio, porém, quando PT, PSOL & Cia., entram com alguma ação, já sei que é infundada. São acessórios do partido do judiciário. A senhora vera magalhães deve ser a ídala dessa turma. É muito competente como provocadora profissional. A crítica ao Deputado é que ele devia saber o que ele iria encontrar. As grandes “habilidades” jornalísticas dessa senhora são por demais conhecidas.

  2. Não precisava da parte dele, usar daquele momento para protagonizar uma cena tão
    vexatória , como representante do partido de Tarcisio de Freitas, tentando aparecer
    na hora e lugar errado, não é pesso de confiança para continuar na campanha do Presidente nem do futuro governador de São Paulo, todo esse conflito entre esses
    dois, Tarcisio deu o recado certo condenando a atitude desse despreparado.

  3. Aos corruptos e lavadores de dinheiro todas as benesses da lei e toda a bondade da justiça, aos falastrões e críticos, todo o rigor da lei e toda a perseguição da justiça a eles!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.