Ao lado de Mandetta, Gilmar Mendes critica militares na Saúde

O ministro do STF afirmou que o "Exército está se associando a genocídio'' na pandemia do novo coronavírus
-Publicidade-
O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: Divulgação/STF
O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: Divulgação/STF | Gilmar Mendes

O ministro do STF afirmou que o “Exército está se associando a genocídio” na pandemia do novo coronavírus

Gilmar Mendes
O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: Divulgação/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes criticou a ocupação de militares do Exército em cargos do Ministério da Saúde durante a pandemia de coronavírus. Mendes disse que a situação liga o Exército a um “genocídio” causado pela covid-19.

-Publicidade-

“Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde”, criticou Mendes. “Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”.

As declarações foram dadas durante uma live organizada pela revista IstoÉ e pelo Instituto Brasiliense de Direito Público. O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o médico Drauzio Varella também fizeram parte da bancada de debatedores.

Interferência

Logo depois das declarações de Gilmar, Mandetta também criticou o que chamou de “ocupação militar” da pasta que comandou até abril. Segundo ele, a situação deveria ser tratada com a mesma indignação que ocorreu com as denúncias de que Bolsonaro tentava interferir na Polícia Federal.

“Parece que na minha sucessão trocaram metade, e depois trocaram absolutamente todo o corpo técnico”, acusou Mandetta. “Aí que está o maior problema. Vi toda aquela discussão do ministro Moro e todos abrindo inquérito para saber se havia ingerência na PF. Acho muito importante que nós averiguemos a interferência na PF. Mas e o desmanche do Ministério da Saúde na maior pandemia do século? E não é nem uma interferência no Ministério da Saúde, é uma aniquilação. Uma ocupação militar do Ministério da Saúde”.

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.