Bolsonaro participa de cerimônia de 7 de setembro

Cerimônia comemora a Independência do Brasil
-Publicidade-
DF - BRASILIA-7 DE SETEMBRO - POLÍTICA - Brasilia, Distrito Federal, Brasil –  07/09/2020 - O tradicional desfile na Esplanada dos Ministérios alusivo ao Dia da Independência não será realizado este ano em razão da pandemia de covid-19. No lugar dele, um evento menor na manhã desta segunda-feira (7) tomará lugar na residência oficial do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada. Haverá hasteamento da bandeira no Pavilhão Nacional do Palácio às 10h e apresentação da Esquadrilha da Fumaça por cerca de 10 minutos. 07/09/2020 - Foto: CLÁUDIO REIS/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
DF - BRASILIA-7 DE SETEMBRO - POLÍTICA - Brasilia, Distrito Federal, Brasil – 07/09/2020 - O tradicional desfile na Esplanada dos Ministérios alusivo ao Dia da Independência não será realizado este ano em razão da pandemia de covid-19. No lugar dele, um evento menor na manhã desta segunda-feira (7) tomará lugar na residência oficial do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada. Haverá hasteamento da bandeira no Pavilhão Nacional do Palácio às 10h e apresentação da Esquadrilha da Fumaça por cerca de 10 minutos. 07/09/2020 - Foto: CLÁUDIO REIS/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Cerimônia comemora a Independência do Brasil

Bolsonaro
Cerimônia em comemoração ao 7 de setembro | Foto: Cláudia Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo
-Publicidade-

O presidente Jair Bolsonaro participa nesta segunda-feira, 7, de solenidade para comemorar o 198º aniversário da Independência do Brasil.

A cerimônia restrita ocorre no Palácio da Alvorada e conta com a presença de chefes dos Poderes, além dos comandantes das Forças Armadas e ministros do governo.

O tradicional desfile cívico-militar foi cancelado em razão da pandemia do novo coronavírus. Até 800 pessoas tiveram autorização para assistir à cerimônia.

Presenças

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), compareceu ao evento. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não apareceu.

O vice presidente da República, general Hamilton Mourão, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro também participaram da cerimônia.

À noite, está programado um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional de rádio e televisão.

Esquadria da Fumaça

Acrobacias da Esquadrilha da Fumaça mais uma vez chamaram a atenção no céu de Brasília.

esquadrilha da fumaça
Cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada | Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
esquadrilha da fumaça
Cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada | Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comments

    1. No dia 7 Setembro d 2020 no auge dos meus 50 anos, olhando pelo meu retrovisor da vida, e acredito q muitos brasileiros se sintam assim. Vejo um passado em q o básico d história d um país foi manipulada, distorcida, inventada, renoldada por uma ideologia q não deu certo em lugar nenhum do mundo, e não poderia dar certo aqui. Olho a constituição d 88 feita por pessoas q foram expulsas do país justamente por apoiar a ditadura do proletariado, como se a ditadura fosse democracia. Olho a mesma ditadura invadindo os centros d ensino à décadas, para formar novos ditadores e militantes. Vejo a própria ideologia se moldando para chegar ao poder de forma agradável. Vejo terrorismo chegando ao poder como se fosse democracia, vide nossa última presidente q sequestrou alguém. Muitos são os crimes feitos por essa ideologia, desde d colocar os seus fiéis seguidores no congresso Nacional como no STF. Mas o q mais dói é descibrir q um principe brasileiro q proclamou a independência do nosso país, voltou a Portugal lutou como soldado pelo seu país, morreu, e pediu p ser enterrado como soldado em cova comum como soldado q era. Esse é o Brasil q nos foi negado na sala d aula, e hoje vejo o Brasil lutando pelo Brasil, mesmo q alguns não queiram.

      1. Rogério, pensei que foi só eu que olhei para o retrovisor de nossa história hoje!
        Não me conformo de ter sido enganado pelo comunismo todos estes anos. E mais, ter votado neles.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site