Apesar de protestos, Doria vai manter fase vermelha

Caminhoneiros se manifestaram contra as medidas de isolamento em São Paulo
-Publicidade-
Gestão estadual não vai dialogar com a categoria
Gestão estadual não vai dialogar com a categoria | Foto: Divulgação/GovernoSP

Alvo de manifestações de caminhoneiros, o governador de São Paulo (PSDB), João Doria, não vai recuar da decisão de fechar o Estado. Segundo a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, o governo descarta negociar flexibilizações ou mudanças no lockdown. “Não há hipótese de não ter fase vermelha. Tivemos o maior aumento de internações em leitos de UTI desde o início da pandemia. E não é somente de idosos, é de jovens, de adultos. Todos estão adoecendo e não teremos leitos para a população”, informou Ellen, em entrevista à TV Globo.

A secretária ressaltou que tem conversado com representantes de setores da economia, mas que não há como relaxar a fase vermelha nas próximas duas semanas. “Não é uma discussão de flexibilização neste momento. Estamos em uma operação de guerra, uma guerra pela vida. A discussão é: só podemos operar com o mínimo necessário para manter as cidades funcionando”, acrescentou. Ela defendeu, ainda, que as manifestações deveriam ser para pedir mais vacinas. “Se, neste momento, queremos nos manifestar, devemos nos unir e cobrar mais vacinas.”

-Publicidade-

Leia também: “O novo totalitarismo”, reportagem publicada na Edição 50 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Há pessoas que, certamente, não pensam antes de proferir conclusões infundadas. Acham que o povo deve se manifestar pedindo vacinas!!! Acontece que não se consegue vacinas sacudindo varinhas de condão!!! As empresas produtoras fornecem para o mundo todo e somos sete bilhões de habitantes no planeta!!! Há que se aguardar a fila andar. É como ir a uma loja de departamentos e achar que os atendentes vão parar tudo o que estão fazendo para nos dar atendimento especial!

  2. Infelizmente, os números de internações e mortes tiram a racionalidade das decisões. Não é o fato de que quem nega lockdown é contra a vida. Essa narrativa é cansativa, injusta e burra. A crítica é que o Governo Estadual de SP, com toda sua incompetência, julga que chegaram na gota d’água segurando a barra para não abrir lockdown e que agora chegou a hora.

    No entanto, a falta de caráter é tamanha, que eles ignoram que absolutamente NADA foi feito para que aumentassem leitos de UTI. NADA foi feito para ações preventivas, de restrições para o público com comorbidades. Saiu matéria aqui na Oeste de quantos leitos poderiam ter sido abertos com o dinheiro do Gov. Federal enviado para o Estado. E NADA.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.