-Publicidade-

Após decisão de Toffoli, juiz suspende ação que tornou José Serra réu

Magistrado havia aceito denúncia do Ministério Público Federal que apura pagamentos indevidos efetuados pela Odebrecht em obras do Rodoanel
Senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Magistrado havia aceito denúncia do Ministério Público Federal que apura pagamentos indevidos efetuados pela Odebrecht em obras do Rodoanel

José Serra
Senador José Serra (PSDB-SP) | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O juiz federal Diego Paes Moreira decidiu nesta quinta-feira, 30, suspender a ação na qual o senador José Serra (PSDB) e a filha dele, Verônica Allende Serra, se tornaram réus por lavagem de dinheiro.

Na quarta-feira, 29, o magistrado havia aceito a denúncia do Ministério Público Federal, logo após o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, mandar suspender as investigações relacionadas ao tucano em São Paulo.

Em despacho, Diego Paes Moreira justificou que, “por cautela”, vai seguir a decisão de Toffoli, apesar de a determinação do ministro não explicitar que o processo criminal contra Serra também deveria ser suspenso.

Em nota, o Ministério Público Federal entendeu como “indevida” suspensão do processo e afirmou que “adotará as providências cabíveis a fim de, oportunamente, retomar a ação penal instaurada”.

Investigações

O ex-governador de São Paulo José Serra é alvo de investigações em duas frentes:

Uma, do Ministério Público Eleitoral de São Paulo, investiga suposto caixa dois de 5 milhões de reais na campanha de 2014, que teriam sido pagos pela administradora de planos de saúde Qualicorp.

E a outra, do Ministério Público Federal, apura pagamentos indevidos efetuados pela Odebrecht em obras do Rodoanel, inclusive quando ele era governador de São Paulo, entre 2007 e 2010.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.