Após rebeliões, mais de 1.300 presos fogem em São Paulo

Atos foram motivados pela suspensão de saída temporária por causa do coronavírus
-Publicidade-

Atos foram motivados pela suspensão de saída temporária por causa do coronavírus

Ao menos 1.300 presos participaram de fugas em massa nesta segunda-feira no Estado de São Paulo,  segundo a Polícia Militar.

-Publicidade-

Registraram-se rebeliões em pelo menos cinco presídios, nas cidades de Mongaguá, Tremembé, Porto Feliz, Mirandópolis e Sumaré.

De acordo com a PM, houve fuga de detentos em pelo menos três unidades.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um grande número de homens correndo por uma rua de Mongaguá, no litoral paulista:

 

Os detentos estariam insatisfeitos com a determinação da Justiça que suspendeu as saídas temporárias em razão do avanço da epidemia do novo coronavírus.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, até agora pelo menos 200 fugitivos foram recapturados.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) disse que tanto o Grupo de Intervenção Rápida quanto a Polícia Militar foram acionados para cuidar da situação.

“O benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados”, afirma a nota.

A SAP informa que está realizando a contagem para determinar com exatidão o total de fugitivos.

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.