-Publicidade-

Arrecadação federal é a menor para julho em 11 anos

Até julho, a arrecadação federal somou R$ 781,956 bilhões, um recuo real de 15,16% na comparação com igual período do ano passado
Ministro da economia, Paulo Guedes | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Ministro da economia, Paulo Guedes | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Até julho, a arrecadação federal somou R$ 781,956 bilhões, um recuo real de 15,16% na comparação com igual período do ano passado

Guedes
Ministro da economia, Paulo Guedes | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Receita Federal divulgou nesta quinta-feira, 20, que a arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 115,990 bilhões em julho, o menor valor para o mês desde 2009.

Mesmo com o fim de parte do adiamento do pagamento de tributos nos piores meses da crise, o resultado ainda representa um recuo real (descontada a inflação) de 17,68% na comparação com o mesmo mês de 2019.

Já em relação a junho deste ano, houve aumento de 33,99% no recolhimento de impostos.

LEIA MAIS: OS JUROS BAIXOS E OS BANCÕES

Uma parcela dessa diferença corresponde ao retorno da cobrança de tributos federais que foi adiada para suavizar o fluxo de caixa das empresas afetadas pelo novo coronavírus.

O resultado de julho voltou a incorporar os recolhimentos do Simples Nacional. Já a cobrança de PIS/Pasep só retornará na arrecadação de agosto.

Acumulado

Até julho, a arrecadação federal somou R$ 781,956 bilhões. O montante representa um recuo real de 15,16% na comparação com igual período do ano passado.

Esse é o menor volume para os sete primeiros meses do ano também desde 2009, quando a arrecadação somou R$ 707,562 bilhões no período.

Com informações do Estadão Conteúdo.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês