Assessores de senadores custaram quase R$ 500 milhões em 2020

São cerca de 3 mil profissionais vinculados a gabinetes, lideranças e à Mesa Diretora
-Publicidade-
Assessores do Congresso passaram por 2020 sem crise
Assessores do Congresso passaram por 2020 sem crise | Foto: Pedro França/Agência Senado

Um ano sem crise. Foi dessa forma que 2020 passou para a classe de assessores nomeados por senadores, lideranças partidárias e pela Mesa Diretora do Senado Federal. Enquanto o Brasil enfrentou estado de calamidade pública e viu o Produto Interno Bruto (PIB) recuar, esses profissionais custaram aproximadamente R$ 463 milhões aos pagadores de impostos de janeiro a dezembro do ano passado. É o que informa a Gazeta do Povo nesta terça-feira, 26.

Leia mais: “Em dois meses, advogado vai de suplente a líder no Senado”

-Publicidade-

De acordo com a reportagem do jornal, são cerca de 3 mil assessores que atuam somente nos gabinetes dos 81 senadores. Apenas com eles, o custo de 2020 seria pouco inferior a R$ 400 milhões. O valor cresce quando se levam em consideração os cargos indicados pela Mesa Diretora. Há, ainda, as indicações feitas pelos blocos, pelas lideranças partidárias e por grupos definidos como maioria, governo, minoria e oposição.

Há salários mensais de até R$ 27 mil e a possibilidade de, oficialmente, atuar nas bases estaduais dos senadores. Dos cerca de 3 mil assessores vinculados à estrutura do Senado, 250 são servidores públicos concursados — os outros 95% entram na classificação de funcionário de confiança, recebendo a indicação de um congressista ou partido político.

Tucanos gastadores

Na lista de gastos com assessores, dois senadores do PSDB aparecem na liderança. Izalci Lucas, do Distrito Federal, conta com 83 funcionários em seu gabinete, o que em 2020 custou mais de R$ 8 milhões aos pagadores de impostos. Também tucano, Roberto Rocha, do Maranhão, emprega 55 pessoas em seu gabinete, mas com custo superior ao do colega de partido: R$ 8,5 milhões no consolidado do ano passado. Tudo saindo do bolso do contribuinte brasileiro.

Leia mais: “O que está em jogo no Senado”, reportagem publicada na Edição 43 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Aposto que haverá uma grande revolta popular dos brasileiros indignados com esta noticia! Só que não. Os brasileiros estão alienados, anestesiados , inertes. Nada mais nos assusta nem nos faz indignos. Os políticos sabem disso e dançam e sapateiam em nossas caras. Somos um faz de contas total. Aqui nesta revista e em outras há bravos descontentes que bravejam suas indignações e praguejam as mazelas dos parlamentares. Brigamos até uns com os outros , nos agredimos e escrevemos palavras duras contra nossos irmãos leitores , que afinal estão aqui na Oeste porque defendem as mesmas causas. Mas para fora das revistas e das rodas de botequim não fazemos absolutamente nada e – pior- voltaremos a ver as mesmas caras desses parlamentares sendo reeleitos e com eles suas esposas, ex- esposas, filhos e netos . Um absurdo destes seria motivo de revolta em qualquer lugar do mundo, de quebra-quebra, de passeatas com faixas, de ações na justiça e -principalmente- de cassação dos mandatos desses patifes travestidos de parlamentares. Nós não: engolimos tudo, aceitamos tudo e gostamos de apanhar com tapas nas caras todos os dias e votando sempre nos mesmos pascácios, beócios. É preciso que a Oeste continue dando estas informações até que nós sejamos capazes de sensibilizar algum Promotor do Ministério Público ou alguma alma bondosa do outro mundo que nos ajude a deflagrar uma insurgência Cívica contra essas agressões diárias contra nossa indulgente alma de cidadãos abandonados por esta democracia tupiniquim que nos arrasta para o brejo civilizatório e nos torna cada vez mais um país sem esperança, acéfalo e indigente. Vamos lá Oeste. Continue assim. Desmascare esses senhores gravatados que nos humilham todo santo dia e vivem numa ilha da fantasia enquanto se morre de asfixia e de fome.

  2. Nunca foram assessores, mas sim cotas, pagamento por apoios para os cargos.
    Uma vergonha sem fim, que existe há 100 anos(o que mudou foi a quantidade).
    Isso sem falar de garçons, motoristas, etc pra essa tigrada!

  3. GARANTO QUE SE REALMENTE QUIZERAM APURAR, OS 95% SAO RACHADINHAS, POIS QUE EMPRESA COM 81 DIRETORES TEM DIREITO A ESSE NUMERO DE FUNCIONÁRIOS?
    FALAR QUE É ESCANDALO,FALTA DE VERGONHA, CORRUPAO ETC, TUDO ISSO É BALELA, POIS NÃO HÁ INTERESSE EM ACABAR COM A “MAMATA”. ALGUM CANDIDATO E/OU POLITICO TEM CORAGEM DE PELO MENOS COGITAR ACABAR COM ESTABILIDADE NO EMPREGO? FORO PRIVILEGIADO? DIMINUIR NUMEROS DE DEPUTADOS, ACABAR COM SUPLENTES?. MUITO SIMPLES, POLITICO CASSADO , O PARTIDO PERDE UMA CADEIRA E A VIDA SEGUE. SONHAR UNCA É DEMAIS…

  4. É sempre a mesma história, isto só se resolve com a reforma administrativa do Funcionalismo público e inclui-se também esses assessores, grande maioria. Tudo “aspones” assessores de P**** nenhuma! é imoral é roubo do nosso dinheiro!!!!

  5. Levando em conta que o gasto com leite condensado, chiclete, iogurte, vinho, chocolate, bombom, sorvete do governo federal já dá este valor de um total de quase 2 BILHÕES, embora um horror ainda é melhor do que 1,8 BI

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site