Áudio mostra troca de favores entre Alcolumbre e desembargador do AP

Presidente da CCJ do Senado fez pagamentos a mulher a pedido de juiz de tribunal do Estado, informa revista
-Publicidade-
Caso teria ocorrido em 2013
Caso teria ocorrido em 2013 | Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Davi Alcolumbre, presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania do Senado, está sendo acusado de pagar uma mesada a uma ex-funcionária do Tribunal de Justiça do Amapá a pedido do atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, Gilberto Pinheiro.

É o que informou a revista Veja, na sexta-feira 8, ao divulgar um áudio atribuído ao senador. No registro, a voz que seria de Alcolumbre supostamente negocia os termos de um “acordo” para que uma mulher recebesse um “salário” de R$ 6 mil sem trabalhar, férias, 13º e até um carro. O caso teria ocorrido em 2013.

Para não deixar a ex-funcionária desassistida depois de demiti-la sem motivos esclarecidos, Pinheiro teria pedido esse favor a Alcolumbre, na época deputado federal. Em troca, o desembargador contrataria a esposa do parlamentar, Liana Gonçalves de Andrade, com salário equivalente ao solicitado ao congressista.

-Publicidade-

Procurador por Veja, Pinheiro não quis se manifestar. Através de sua assessoria de imprensa, Alcolumbre disse “desconhecer o assunto”.

Leia também: “Alcolumbre afirma que sabatina de Mendonça será marcada depois de ‘amadurecimento político’”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.