-Publicidade-

Augusto Nunes: ‘STF mostrou que é fonte perturbadora de insegurança jurídica’

Colunista da Revista Oeste criticou a decisão da mais alta Corte brasileira que proibiu a realização de cultos e missas em todo o país
Augusto Nunes criticou o Supremo Tribunal Federal nesta quinta-feira, 8
Augusto Nunes criticou o Supremo Tribunal Federal nesta quinta-feira, 8 | Foto: Reprodução/YouTube

O jornalista Augusto Nunes criticou nesta quinta-feira, 8, durante o programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, a decisão proferida pela maioria do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu a realização cultos e missas em todo o país. “As principais atribuições do STF são três: 1) assegurar a obediência à Constituição; 2) dirimir dúvidas sobre textos constitucionais; e 3) garantir a segurança jurídica”, explicou o colunista da Revista Oeste. “Ao interpretar de forma deliberadamente equivocada um texto cuja clareza não permite outra interpretação — o direito de crença é inviolável —, o Supremo mostrou que é uma fonte perturbadora de insegurança jurídica”, sentenciou Augusto Nunes. Segundo o jornalista, com a decisão proferida nesta quinta-feira, o STF permite que prefeitos e governadores suspendam direitos constitucionais alegando necessidade de combater a pandemia. “Isso é crime, mas não me surpreende, visto que a decisão foi tomada por esse Supremo”, finalizou.

Leia também: “Frente Nacional de Prefeitos quer igrejas fechadas”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.