Autotestes: Anvisa pede mais informações ao Ministério da Saúde

Queiroga disse que mantém a posição em favor da liberação dos autotestes e que vai complementar as informações
-Publicidade-
Testes rápidos SWAB nasal para detecção de covid-19 | Foto: Myke Sena/MS
Testes rápidos SWAB nasal para detecção de covid-19 | Foto: Myke Sena/MS

A Diretoria Colegiada da Anvisa decidiu nesta quarta-feira, 19, pedir novas informações ao Ministério da Saúde antes de decidir sobre a liberação de autotestes de covid-19.

A vigilância sanitária quer que a pasta, comandada por Marcelo Queiroga, “esclareça melhor as condicionantes da futura política pública que permitirá a utilização dos testes de detecção da covid-19 por usuários leigos”.

-Publicidade-

Os autotestes são parecidos com o teste rápido, mas pode ser feito em casa pela própria pessoa. A alternativa tem sido usada por vários países, principalmente com o avanço da variante Ômicron, mais contagiosa, mas menos grave e letal.

Os diretores entenderam que a nota técnica que já foi enviada pelo Ministério da Saúde à agência na última sexta-feira não cumpre todos os requisitos inerentes a uma política pública.

A diretoria responsável pela análise do processo encaminhou ontem um pedido de esclarecimentos adicionais ao ministério. O tema deve voltar a ser analisado em até 15 dias.

Um dos principais pontos levantados pela Anvisa é a falta de orientação sobre como se dará a notificação, ou seja, se os casos positivos serão incluídos no balanço oficial. Os testes realizados dentro das farmácias são contabilizados regularmente.

Mesmo sem dar uma palavra final sobre o tema, os diretores ressaltaram a importância dos chamados autotestes para a “ampliação do acesso da população à testagem”.

Após a reunião da Anvisa, Queiroga foi às redes sociais para dizer que o ministério “mantém a posição em favor da liberação dos autotestes para venda em farmácias.

“Vamos complementar as informações solicitadas pela Anvisa”, escreveu o ministro.

Queiroga ainda disse: “Em relação aos testes no SUS, as demandas têm sido atendidas. Até semana finalizarem o envio de 15 mi de testes.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.