Bancada manifesta repúdio depois de estupro por anestesista

Médico abusou de uma paciente enquanto ela dava à luz, durante a cesariana, em um hospital de São João de Meriti (RJ)
-Publicidade-
Foto: iStock

A Bancada Feminina na Câmara manifestou publicamente, nesta segunda-feira, 11, repúdio e indignação em razão dos episódios envolvendo o anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante pela Polícia Civil do Rio de Janeiro pelo crime de estupro de vulnerável. De acordo com o inquérito, o anestesista abusou de uma paciente enquanto ela dava à luz, durante a cesariana, em um hospital de São João de Meriti (RJ).

“Infelizmente, cotidianamente têm sido divulgadas centenas de atos de violência contra mulheres e meninas, em suas mais variadas formas: física, sexual, moral, doméstica, patrimonial e política, entre outras”, destaca a nota. “A Secretaria da Mulher manifesta total apoio e solidariedade à vítima, bem como a outras mulheres que a apuração vier a constatar terem sido alvo de atitudes criminosas semelhantes”, acrescentou a Secretaria da Mulher, que manifestou, na nota, “apoio às profissionais de saúde que conseguiram denunciar as agressões”.

A Secretaria da Mulher informou que acompanhará a apuração do caso, por meio da Procuradoria da Mulher, e declarou que “jamais deixará de poupar esforços para combater quaisquer ações de violência, seja por palavras, seja por atos que desrespeitem os direitos das mulheres e que busquem ofuscar os avanços conquistados”.

-Publicidade-

Presidente se manifesta sobre estupro

Em sua conta no Twitter, o presidente da República, Jair Bolsonaro, também se manifestou sobre o caso.

“É extremamente lamentável que a nossa Constituição não permita sequer que o maldito estuprador que abusou de uma paciente grávida anestesiada no RJ apodreça para sempre na cadeia, sem nenhum tipo de privilégio. Direitos Humanos é para a vítima, esse vagabundo que se exploda!”, escreveu Bolsonaro.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Não consigo encontrar palavras para definir um covarde deste! Temos que mudar nosso legislativo, que faça estas mudanças que o povo quer, não é mais possível ficar com estas leis que só favorece os criminosos!

  2. Eu como irmão de 5 mulheres e tio de 7 meninas me indigno de mais, com uma situação dessa sofrida pelas mulheres, num momento tão lindo e especial que é, o nascimento de um filho. Ter um monstro desse e fazer algo deplorável. Se tivéssemos justiça no Brasil, deveria apodrecer na cadeia.

  3. Parabéns presidente. Muito orgulho do meu presidente. As mulheres que repudiaram esse ato, foi uma lástima que não tiveram a mesma atitude com o estupro psicológico e moral que fizeram com as mulheres na CPI DO COVID.

  4. Que diabos adianta uma nota de repúdio? Mude-se a Constituição! Acabem com a progressão de pena e façam estupradores e demais criminosos hediondos ficarem 50 anos na cadeia. Qualquer coisa além disso é apenas pra inglês ver…

  5. Antes de tudo, esse cara é um monstro psicopata… Mas o que não se explica é que durante o procedimento, a parturiente é assistida por uma equipe multiprofissional, mesmo nessa situação o cara ainda cometeu o estupro?? E essas feministas, teriam mais propriedade, se a indignação delas não fosse seletiva.

  6. Deplorável… Isso me lembra um outro médico outrora respeitado, um charlatão que se passava por ‘homem santo’, um eleito que aprecia menores de idade, … infelizmente é uma longa lista. Tem até tarado por dinheiro público…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.