Barroso ataca o voto auditável: ‘Vai criar o caos’

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral ressaltou a 'segurança' das urnas eletrônicas brasileiras
-Publicidade-
Milhares de brasileiros saíram às ruas em defesa da medida
Milhares de brasileiros saíram às ruas em defesa da medida | Foto: Carlos Moura/TSE

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, voltou a atacar o voto auditável. “Nós vamos criar o caos em um sistema que funciona muitíssimo bem”, declarou, em entrevista à GloboNews, na quarta-feira 5, ao mencionar que o processo democrático no Brasil é seguro. “O nosso sistema de voto em urna eletrônica é totalmente confiável”, acrescentou o juiz do TSE. Ainda segundo Barroso, caso seja aprovada a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que viabiliza a medida, o país terá “um desejo imenso de judicialização” do resultado eleitoral.

A fala do magistrado veio um dia depois de a Câmara dos Deputados criar a comissão que vai analisar a PEC que trata do dispositivo. De autoria da presidente da Comissão de Constituição e Justiça de Cidadania, Bia Kicis (PSL-DF), o texto estabelece que as urnas eletrônicas imprimam o comprovante do voto. Dessa forma, o eleitor pode ver em quem escolheu para ocupar determinado cargo e, futuramente, as autoridades conseguem checar se houve fraude no processo. Além disso, no fim de semana passado, milhares de pessoas saíram às ruas em defesa do mecanismo.

Leia também: “O que você precisa saber sobre o voto impresso”, reportagem publicada na Edição 54 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

37 comentários

    1. Exatamente essa é a pergunta Billy. Está com medo de quê Boca de Veludo? e desde quando você se preocupou com mais ou manos caos no Brasil?? Caos, pra você, vai ser quando cortarem a lagosta e os caros vinhos do nababesco cardápio que vocês desfrutam às custas do povo que voces tanto socam. Vossas batatas estão assando ‘exelência’. Tenham juizo e fujam do Brazil….

  1. Caos ele vai criara se tentarem continuar com estas urnas fraudulentas que não sabemos para onde vai nosso voto!! não vai rolar, não vai ter eleição então, não somos palhaços, vocês soltaram o bandido mas não vão o eleger através deste golpe já arquitetado, sem dizer SR Barroso que só no Brasil existe esta urna buraco negro, cara de pau este sujeito.

  2. Quando uma figura desprezível como o BOCA DE VELUDO está contra de uma maneira transtornada, aí temos a certeza de que precisa ser feito. A FRAUDE NAS ELEIÇÕES DE 2022 já está em andamento. Se liberaram o maior LADRÃO,CORRUPTO E MENTIROSO, fraudar eleições é o mesmo que tirar pirulito de criança.

    1. Concordo. O STF se colocou em uma posição de suspeição total. Qualquer coisa que julgue errada, imediatamente assume ares de
      correta!

  3. Caos são as determinações tomadas pelos ministro do STF. Caos é a continuação do voto não auditável, objeto de desejo do presidente do STJ, também ministro do STF, o que, por si só, já desmerece discussão.

      1. Assegurar que vai haver judicializacão é a mais clara confissão de que o sistema não e confiável.

        Em suma, “o sistema funciona muitíssimo bem” para quem quer decidir o resultado das eleições independentemente da vontade do eleitor.

  4. Segundo o Borroso, o sistema funciona muito bem para os fins que ele está propenso, ou seja, de fraudar o pleito e eleger candidatos mancomunados com o estamento burocrático (esquerda e corruptos).
    De fato seria um caos se o PR Bolsonaro fosse reeleito e com uma sólida base de apoio no parlamento.
    Este vagabundo vai fazer de tudo para fraudar a eleição, mas tenho fé que ele não vai prosperar.
    A militância de toga vai ter que respeitar a vontade popular!

    1. Prezado Júlio, mais importante ainda é lembrar que o comprovante não é levado para casa para comprovar fidelidade ao politico corrupto como muita gente esta pensando e até autoridades estão tentando nos enganar, porque é BLINDADO e após confirmado pelo eleitor segue automaticamente para urna lacrada com os bilhetes impressos, para ser AUDITADA.

  5. Canalha vagabundo. Supremo pavão ativista. Advogado de terrorista. Rábula abortista. Se fosse um juiz sério, nao daria entrevista em tv para expressar sua opiniao sobre nenhum assunto, muito menos matéria sobre a qual trabalha, mas seriedade á lgo extremamente distante desse medíocre. Que medo de ter voto auditavel, não é seu cretino? Por que será?

  6. Já está prejulgando ações que poderão ser levadas ao crivo do STF. Um juiz sério não fala fora dos autos e, muito menos, dá entrevistas externando sua opinião pessoal acerca de questões que não lhe pertinem.

  7. A afirmação de a Urna é segura não tem como ser fundamentada de fatos, já que não tem como auditar. Por que será que esses defensores da fantasia buscam sustentar algo que não podem provar, ora, as alegações de fraude em todas as eleições foram feitas por partidos políticos que pediram a recontagem. A impressão do voto em papel é uma necessidade, porque o Brasil foi construído por uma fraude as instituições, pelo bandido LULA LADRÃO DA SILVA, onde indicou Ministros pensando num projeto de poder para dominar as instituições. #VOTOIMPRESSOJÁ

  8. Estranha preocupação do iluminado Barroso, talvez não leu a Lei que o bilhete impresso é blindado e portanto não serve de comprovante para coisa nenhuma, como seu ex colega presidente do STF dr. Carlos Velloso, revoltado, publicou em 23/04 pg. A2 do Estadão, “Urnas eletrônicas, garantia de respeito ao voto do eleitor”.
    Penso que, por não conhecer a Lei ou para tentar indignar a população com os POLITICOS, assim escreve maldosa FAKE: “Mas o que alguns políticos desejam é a impressão da confirmação do voto do eleitor em fulano ou beltrano, o que quebraria o sigilo do voto, com ofensa a Constituição. O voto impresso seria ótimo para os caciques políticos, que exigiriam a apresentação do comprovante do voto em fulano ou beltrano”.
    Muito estranho o silencio da imprensa e do STF para tamanha desinformação ao eleitorado. Afinal há até inquéritos sobre FAKEs, não é?
    Voto impresso não tem Partido, é a única forma de AUDITAR e se necessário RECONTAR os resultados apurados pelas urnas eletrônicas. Creio que o ministro tenta nos preocupar com eventuais desordeiros que poderiam dizer que o bilhete impresso não confere com o que digitou na urna eletrônica. Ora, basta pegar o nome do cidadão que fez a queixa e informa-lo que a urna dessa sessão será AUDITADA, como as de todo o pais com esses registros de queixa, além das que terão necessária auditoria por amostragem em urnas sorteadas. Assim, auditada a urna impressa com a eletrônica, e com o mesmo resultado, o cidadão poderia ser criminalizado por tentar TUMULTUAR o processo. Simples assim, até porque todas as urnas do pais estarão acopladas com as impressoras, permitindo portando que o eventual tumulto seja facilmente solucionado em poucos dias com a apuração total das urnas impressas.
    Creio sim que haverá graves conflitos sociais em acirradas disputas como em 2022 sem o VOTO IMPRESSO, que afinal servirá para a JUSTIÇA ELEITORAL comprovar que as urnas foram AUDITADAS e não contatada FRAUDES, evitando manifestações de revoltados perdedores. Nosso pais já esta muito tumultuado e em grave crise de desemprego, saúde, saneamento, para autoridades supremas promoveram tamanha desinformação.

  9. E bom que o sr. Barroso, entenda o que ele com mais nove de seus parceiros fizeram para que não mereçam a confiança do eleitor brasileiro, credibilidade zero. Então, por favor, fique calado e respeite a constituição.

  10. O caos quem provoca são vocês, do essetêefe, pessoas de nenhum saber jurídico, Sr. Luís Roberto. Quer, porque quer, manter essa aberração, chamada urna eletrônica, para fraudar as eleições de 2022.

    1. Existe excelências e excrecências, muitos do stefe confunde a todos os brasileiros por que vai não vem, eles não trás mais confusão ainda.
      Não de hoje que o mundo sabe e não a toa não o pratica, que SIM as urnas eletrônicas são fraudáveis!
      Mas o que dizer de um ministro que esteve acompanhando as eleições americanas que elegeu um post, não ter visto nada de mais pra relatar, mesmo porque de votos de mortos a destruição de cédulas, pra esses iluministas/iluminados, isso tudo é aceitável se do lado de lá estão os seus candidatos…
      Voto auditável JÁ!

  11. Pra mim de verdade Bolsonaro venceu a última eleição com mais de 70% dos votos e já ganhou no primeiro turno, quem garante que não? se não é possível auditar então tudo é possível!! eles só não fraudaram pois a diferença era muito mas muito grande e isto ia levantar a suspeita e o golpezinho deles seria desmascarado, mas mesmo assim eles encostaram os votos do poste para dizer que metade do povo é contrario e existia um “equilíbrio” que é o que eles utilizam até hoje, só que não!!!!

  12. Esse canal do youtube (OBTJ) apresenta a melhor solução: https://youtu.be/5SoivBZH9AE. Em resumo: em cada zona eleitoral, no dia da eleição, se sorteia 2% dar urnas em que se fará votação paralela. O eleitor vota duas vezes, uma na urna auditada e outra na urna reserva (que fará o registro normal do voto). Na urna auditada haverá a filmagem integral da votação e serão inseridas escolhas pré-determinadas de votos. Ao final, na urna auditada, a informação do Boletim de Urna (BU) deve bater com a votação pré-determinada inserida e a filmagem é a prova da inserção correta. Com isso, se garantirá confiabilidade do resultado da eleição em 95%.

    1. Invenção sem sentido a dupla votação. Bastaria que alguns eleitores que votam em cavalo perdedor pusessem votos manuscritos diferentes dos votos eletrônicos para por em descrédito todos os votos. E gravar imagem da votação isso sim seria quebrar o sigilo do voto.

  13. Nem precisa ir muito longe, alguém acredita que a Dilma foi mais votada que o merda da Aécio Neves? Claro que não, houve uma baita fraude. Quando perceberam o resultado da votação favorável ao Aécio, interromperam a apuração e só liberaram o resultado após promoverem a fraude.

  14. Como poderemos confiar no processo eleitoral, se sua autoridade máxima persiste em afrontar a auditabilidade dos votos (uma demanda generalizada, apartidária, legítima, de simples implementação)? Estamos falando da base de nossa democracia! Isso só torna a PEC da Bia ainda mais urgente – provoca o efeito contrário ao que busca. Por último: por que interessa a opinião do Min. Barroso mesmo?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site